Acusado de estupro é preso dentro da sede do sindicato dos policiais civis

Um homem identificado como Fábio Santos Barreto, 36 anos, foi preso na sede do Sindicato dos Policiais Civis da Bahia (Sindpoc), no bairro da Piedade, em Salvador, na tarde de terça-feira (6). A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que ele é integrante do sindicato, mas não soube informar o cargo. Já o Sindipoc nega que o homem tenha vínculo com a instituição. A SSP destacou que ‘as informação dos investigadores é de que prestava serviços’ no sindicato.

Segundo a SSP, Fábio estava com mandado de prisão em aberto por estupro de vulnerável, pela Vara de Ilhéus. Ele foi condenado a 11 anos de prisão pelo crime que aconteceu em 2012. A polícia disse também que durante a prisão Fábio apresentou um documento falso com o nome de Marcos, além de portar carteira de um militar da Marinha.

O presidente do Sindpoc, Marcos Maurício, informou que Fábio trabalhou de forma voluntária para a campanha dele para o Senado, este ano, e que depois do pleito o vínculo entre eles se desfez.

“Conheci ele durante a campanha de outros políticos e ele trabalhou na minha campanha para o Senado de forma voluntária. Ele nunca teve vínculo com o sindicato. Não é meu assessor, nem meu motorista. Ele não tem nem habilitação. Também não é meu segurança como estão dizendo. Sou policial e ando armado”

Marcos Maurício alega que está sendo vítima de perseguição política. No próximo sábado (10) haverá votação para a escolha da nova chapa do sindicato e o atual presidente apoia o vice para o cargo. Segundo Maurício, os policiais do Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP) que realizaram a prisão fazem parte da chapa concorrente e estão tentando vincular a imagem do preso a imagem do sindicato.

“Esse rapaz é vendedor ambulante e trabalha na Piedade, em frente à sede da Polícia Civil, e nunca prenderam ele. Esperaram ele entrar no sindicato para realizar a prisão. Os policiais que prenderam ele estavam com a camisa da chapa 3. Essa é uma questão política. Tive quase 40 mil votos na eleição para o Senado e eles estão com medo que a gente ganhe a eleição de sábado. Nós apontamos os erros do governo e cobramos soluções, e isso incomoda”, disse.

Marcos Maurício contou que estava a caminho do sindicato na tarde desta terça-feira quando encontrou com Fábio na Rua da Forca. Os dois começaram a conversar e seguiram andando para o 8º andar do Edifício Barão de Cotegipe, onde funciona a instituição, quando foram surpreendidos pelos policiais. Fábio pediu o celular de Maurício para ligar para a esposa e depois foi levado pelos investigadores.

A SSP não comentou as acusações de perseguição e informou que ainda não sabe se o preso será levado para audiência de custódia, em Salvador, ou transferido para Ilhéus, onde deverá cumprir a pena em regime fechado, informou o Correio 24h.

Link permanente para este artigo: https://www.ilheus.net/2018/11/acusado-de-estupro-e-preso-dentro-da-sede-do-sindicato-dos-policiais-civis.html

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.