Transporte

Gol explora a linha Rio de Janeiro/Ilhéus

Chamem o ladrão
Para voar Rio-Ilhéus a Gol cobrava na terça R$ 2592, quase o mesmo (R$2630) do trecho Rio-Paris, pela TAP, 9 vezes mais distante.

O poder do lobby
A Gol arrancou nota vexatória do Ministério da Justiça dizendo não ser “ilegal” explorar clientes cobrando para marcar assentos.

Liberdade
A alegação cínica da Anac que no Brasil há “liberdade tarifária” não deveria se aplicar a empresas com monopólio sobre rotas, conforme diz o Diarinho.

Câmara dá poder a municípios para regulamentar Uber

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (28) uma versão pró-Uber do projeto de regulamentação de aplicativos de transportes.

O texto derrubou definitivamente uma série de exigências cogitadas inicialmente e que poderiam assemelhar aos táxis os serviços de empresas como Uber, Cabify e 99.

Por outro lado, houve uma mudança em relação à proposta aprovada no Senado, prevendo desta vez que as prefeituras possam regulamentar os aplicativos —e impor exigências específicas.

O projeto foi comemorado pelas empresas do setor e criticado por alguns representantes de taxistas —em São Paulo, parte deles considerou satisfatório, por manter a regulamentação municipal. Ele vai para a sanção do presidente Michel Temer (MDB).

O plenário votou emendas feitas pelo Senado em outubro de 2017. Nessa data, os senadores haviam retirado do texto aprovado inicialmente pelos deputados quatro pontos: obrigação de placa vermelha, exigência de que os motoristas fossem proprietários dos carros, possibilidade de regulamentação pelas prefeituras e restrição de atuação só nos municípios em que os veículos estão registrados.

Por terem sido feitas modificações ao projeto, ele retornou à Casa de origem para análise das mudanças. A única emenda derrubada foi a que retirava poder de regulamentação pelos municípios. Continue lendo

Obrigatoriedade de emissão da CNH digital no Brasil é adiada para 1º de julho

Ministério das Cidades e o Denatran anunciaram nesta terça-feira (30) um novo prazo que todos os estados sejam obrigados a oferecer a CNH digital: 1º de julho.

O prazo anterior era 1º de fevereiro, mas até a última sexta-feira (26) menos da metade dos estados estavam preparados ou já emitindo a carteira de habilitação eletrônica, que tem o mesmo valor da versão impressa. São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo, ainda não oferecem essa opção aos motoristas.

“Alguns órgãos e entidades de trânsito precisam realizar ajustes técnicos”, afirmou o Denatran.

Continue lendo