Prefeitura incentiva uso de máscaras caseiras para prevenção da Covid-19

A procura indiscriminada de máscaras profissionais tem gerado falta do produto para os profissionais de saúde. O Ministério da Saúde passou a orientar o uso do acessório como forma de diminuir contaminação pelo Coronavírus. A população deve usar máscaras simples, feitas em casa a partir de diversos materiais.

Antes, apenas pessoas com sintomas, cuidadores e profissionais de saúde eram instruídos dessa forma. A nova orientação tem como base os conhecimentos adquiridos ao longo da atual pandemia de Covid-19. A medida é um reforço das estratégias já adotadas em Ilhéus no enfrentamento a pandemia.

O secretário de Saúde, Geraldo Magela, explica que nesse momento toda barreira mecânica para evitar a dissipação de gotículas de saliva no ar é válida. “O vírus tem se mostrado mais transmissível do que se imaginava no início da pandemia. Temos que estar alertas as definições das autoridades internacionais de saúde”.

A Sociedade Brasileira de Infectologia também reforçou em nota recente que a máscara de tecido pode diminuir a disseminação do vírus por pessoas assintomáticas ou pré-sintomáticas. Esse hábito de proteção tem apresentado resultados positivos em países europeus e asiáticos.

A recomendação é que a população em geral deve usar máscaras simples, cuja manipulação adequada aliada a medidas como cuidado permanente com higienização e com o distanciamento social podem produzir bons resultados. Tanto a produção das máscaras quanto seu uso precisam de atenção.

A orientação da Vigilância Sanitária sobre a produção e uso da máscara deve ser: sempre que sair de casa; em casa, quando estiver com sintomas de gripe ou resfriado; quando sair de casa, leve consigo dois recipientes, um com as máscaras limpas e outro para máscaras usadas (sujas).

Máscaras cirúrgicas de uso profissional devem ser destinadas aos profissionais de saúde, cuja exposição ao risco de transmissão é mais acentuada. No dia a dia, eles têm de lidar com contato próximo ou mesmo físico com os pacientes, além de situações como entubamento de pacientes, processo de alta exposição.

Quanto a confecção a máscara deve possuir minimamente duas camadas de tecido podendo ser: tricoline, algodão ou outro tecido grosso e íntegro, TNT – Tecido Não Tecido. Pegar um pedaço de tecido, fazer um molde com tamanho suficiente para cobrir a boca e o nariz.

Outro ponto importante é sobre o manuseio da máscara. A máscara deve estar limpa antes do uso; deve cobrir o tempo todo o nariz e a boca; lavar bem as mãos com água e sabão antes e depois de manusear a máscara; é indicado colocá-la no rosto ainda dentro de casa e não tocá-la enquanto estiver na rua.

Antes de retirar a máscara lavar as mãos; removê-la pelos elásticos/amarração e evitar tocar na frente da máscara (pode estar contaminada); lavar novamente as mãos; colocá-la para lavar o mais rapidamente possível; guarde-a em sacola fechada, se não puder lavar no momento.

Após o uso deixar de molho na água sanitária por 20 minutos, em seguida lavar com água e sabão; lavar separadamente de outras roupas; o mais indicado é que o próprio usuário lave a peça; após secagem, é recomendável passar com ferro quente e guardá-la em local limpo e seco.

Link permanente para este artigo: https://www.ilheus.net/2020/04/prefeitura-incentiva-uso-de-mascaras-caseiras-para-prevencao-da-covid-19.html

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.