Sertanejos pedem a Bolsonaro o fim da meia-entrada em shows

Foto: Jorge William / Agência O Globo

O presidente Jair Bolsonaro foi homenageado por cantores sertanejos nesta quarta-feira, em uma cerimônia no Palácio do Planalto. Uma carta de apoio, lida no evento, diz que Bolsonaro realizou “notáveis feitos” em “diversos setores produtivos” e é um “um governante que trabalha em prol de seu povo”. O presidente, por sua vez, agradeceu ao apoio que os sertanejos durante a campanha eleitoral. Na mesma cerimônia, um representante de produtores de evento pediu a Bolsonaro o fim da meia-entrada em evento culturais e uma mudança na regulamentação dos direitos autorais.

De acordo com lista divulgada pelo Palácio do Planalto, estiveram presentes 56 artistas, entre eles as duplas Bruno & Marrone e Cesar Menoti & Fabiano, além do ator Dedé Santana, ex-integrante do grupo Os Trapalhões. O Planalto informou inicialmente que Cristiano (da dupla com Zé Neto) esteve presente, mas a assessoria da dupla entrou com contato para esclarecer que ele não compareceu.

O locutor de rodeios Cuiabano Lima, titular da festa do peão de Barretos (SP), discursou no início da cerimônia e leu a carta de apoio. “Expressamos espontaneamente nossos agradecimentos pelas ações e medidas do governo e manifestamos nosso apoio. Queremos que o Brasil continue trilhando um caminho de prosperidade para seu povo”, diz o texto.

Depois, o presidente da Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (Abrape), Doreni Caramori Junior, pediu a Bolsonaro o fim da meia-entrada, classificada por ele de “injustiça histórica”, além de mudanças na cobrança de direitos autorais, que ele classificou como um “monopólio” regulado por uma “lei arcaica”.

— Meio livro não existe, meia bicicleta não existe. Não pode o Estado brasileiro intervir na economia e tomar 50% sem nenhum tipo de compensação — reclamou o presidente da Abrape.

Bolsonaro, por sua vez, disse aos presentes que eles podem enviar sugestões de decretos e de projetos de lei, mas não referiu-se a um tema específico. Ele disse ter um “carinho especial” pelos sertanejos e lembrou de um programa de rádio que ouvia na infância:

— Sempre tive um carinho muito especial por vocês. Nós chegamos à Presidência em parte devendo a vocês.

Antes do início do evento, Bolsonaro vestiu o chapéu de Cuiabano Lima e os dois ensaiaram o que já virou uma espécie de bordão do presidente, inaugurado em uma transmissão ao vivo pelo Facebook: “iiiihuuuu”. Depois, em seu discurso, adiantou que irá na festa de Barretos deste ano, assim como no ano passado. O cerimonial da Presidência convocou servidores para preencher as cadeiras vazias no Salão Nobre do Planalto.

Informações do O Globo

Link permanente para este artigo: https://www.ilheus.net/2020/01/sertanejos-pedem-a-bolsonaro-o-fim-da-meia-entrada-em-shows.html

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.