Ataques a ônibus em Ilhéus ganha destaque nacional

Ataques a ônibus em Ilhéus ganha destaque nacional 1

O levantamento é da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), com 30 ônibus incendiados, Fortaleza, sozinha, já responde por 73,3% dos ônibus no Brasil que tiveram perda total neste ano por carbonização. O levantamento é da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU) e os dados são referentes a empresas parceiras do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus), que possui os dados e disponibilizou para a pesquisa. 

Conforme a NTU, dos 30 ônibus incendiados neste ano no Brasil até as 17 horas de ontem, 22 foram na Capital. Os demais ataques ocorreram em Manaus, com cinco ações; Ilhéus (BA), com duas; e Campo dos Goytacazes (RJ), com uma. As perdas de ônibus por ataques em Fortaleza em janeiro já superam as perdas ocorridas ao longo de todo 2018. No ano passado, 20 ações do tipo foram registradas. 

Desde 2012, a associação estima que 80 veículos tiveram perda total na Capital. O dado faz de Fortaleza a quarta cidade que mais perdeu ônibus incendiados desde 2012, atrás de São Paulo (441), Rio de Janeiro (336) e Belo Horizonte (122). Os ataques chegaram a ocasionar a paralisação da circulação de ônibus na Grande Fortaleza. Um mês após o início dos ataques, a operação dos ônibus está normalizada. Apesar disso, a operação Coletivo Seguro, da Polícia Militar, segue sendo feita. 

Ontem, eram 75 PMs escalados para a operação. Na última terça-feira, 29, um ônibus foi incendiado em frente ao condomínio José Euclides Ferreira Gomes, no bairro Jangurussu. Foi o último ataque registrado contra ônibus na Cidade, até o fechamento desta página.

Informações da NTU e MeioNorte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *