Bloco fundado por Ilheense vai arrastar mais de meio milhão de pessoas em Belo Horizonte com Olodum

Desde 2012, ano em que saiu pela primeira vez no Carnaval de Belo Horizonte, o bloco Baianas Ozadas homenageia um artista da cultura baiana. A escolha do tema orienta o repertório, os abadás e manifestações ao longo do cortejo. Para 2019, o bloco, que traz integrantes com turbantes, saias e balangandãs, já definiu a figura central da folia: o grupo Olodum. O homenageado do ano foi revelado na manhã desta terça-feira (22), durante um evento de lançamento do bloco, no bairro Prado, região Oeste de Belo Horizonte: “Avisa lá! Baianas Ozadas vai de Olodum, BH!”.

O Baianas, fundado pelo baiano de Ilhéus, Geo Cardoso, desfila pelo Centro de BH, saindo da avenida Afonso Pena até a Praça da Estação. Segundo os organizadores, em 2018, o bloco arrastou mais de 650 mil foliões atrás do trio. O público esperado para este ano é ainda maior.

Olodum

O Olodum é um bloco-afro do carnaval da Bahia, fundado em Salvador, durante a folia de 1979, voltado para os moradores do Maciel-Pelourinho. O objetivo era contribuir para a revitalização do bairro, que enfrentava problemas de alta criminalidade e marginalização. Por sua atuação na comunidade, o bloco de tornou uma organização não governamental (ONG) do movimento negro brasileiro e tem a trajetória marcada por ações de combate ao racismo, à discriminação social, pelo empoderamento do povo negro e pela luta por direitos civis e humanos.

Com o sucesso do bloco no segundo ano de cortejo, em 1980, surgiu a Banda Olodum, atualmente um grupo cultural, reconhecido como organização de utilidade pública pelo governo do estado da Bahia. O primeiro disco da banda, “Egito, Madagascar”, gravado em 1987, trouxe a música “Faraó”, sucesso internacional até os dias de hoje. O LP pretendia mostrar ao Brasil a Mama Africa e apresentar as influências dos Deuses africanos nos batuques de suas músicas. Conhecido internacionalmente, o grupo gravou com Paul Simon, Wayne Shorter, Herbie Hancock, Jimmy Cliff, com o astro Michael Jackson e participou da abertura da Copa do Mundo de 2014, com o rapper Pitbull e as cantoras  Jennifer Lopez e Claudia Leitte. Sucessos como “Avisa lá”,  “Vem, Meu Amor”, “Alegria Geral”, “Deusa do Amor”, “Rosa”  foram regravados por Ivete Sangalo, Daniela Mercury, Caetano Veloso e outros artistas renomados da música brasileira.

Além do bloco e da banda, o Olodum mantém uma escola que prioriza a participação e expressão da comunidade afro-descendente. A instituição oferece aulas gratuitas de percussão e história da cultura afro.

Informações do BH AZ

Link permanente para este artigo: https://www.ilheus.net/2019/01/bloco-fundado-por-ilheense-vai-arrastar-mais-de-meio-milhao-de-pessoas-em-belo-horizonte-com-olodum.html

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.