Foto: CAMILA SOUZA

Devido às chuvas que atingiram Ilhéus em dezembro, a preocupação com casos de leptospirose cresceu na cidade. Conforme a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), durante o período chuvoso é necessário cuidado redobrado para prevenir a doença, transmitida pela urina de roedores.

Com as enchentes, por exemplo, o risco de exposição aumenta, visto que a água contaminada pela urina dos animais entra no organismo através da pele, boca e olhos. A Sesau orienta a população a evitar áreas alagadas e procurar atendimento nas unidades de saúde o mais rápido possível, caso apresente sintomas.

Os sintomas mais comuns são febre, dor de cabeça, dores musculares e icterícia (pele amarelada). O paciente deve relatar ao médico que teve contato com água e lama provenientes de enchentes. Embora não seja contagiosa, a leptospirose é uma doença grave e que se não for tratada a tempo pode matar.

Ações continuam – A força-tarefa montada e coordenada com apoio da Prefeitura segue atuando em todos os pontos, especialmente nas áreas mais críticas. As ações imediatas para prestar socorro às vítimas são realizadas por meio de salvamento e a assistência à população, com respostas rápidas para mitigar os problemas ocasionados pelos temporais.

::Publicidade
Compartilhar Post:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *