embasa Anunciar em blog de Ilhéus Anunciar em blog de Ilhéus

Da Netflix aos sex shops: empresas que cresceram na pandemia

A pandemia Covid-19 afetou dezenas de indústrias com temores de uma recessão econômica global que rivalize com a Grande Depressão. Mas, para algumas empresas, os negócios estão prosperando à medida que a pandemia desencadeia um aumento na demanda por seus produtos.

Nos supermercados, as prateleiras ficaram vazias de produtos como arroz, macarrão e pão, pois as pessoas presas estocam alimentos básicos. O pânico de compra de papel higiênico foi relatado em todo o mundo e a Procter & Gamble, um dos maiores fabricantes de papel higiênico do mundo, relatou um aumento de 10 por cento nas vendas nos EUA este ano.

Pessoas sendo forçadas a ficar em casa também aumentaram a demanda por entretenimento doméstico e a Netflix foi um dos maiores beneficiários. Cerca de 15,8 milhões de pessoas aderiram ao serviço de streaming no primeiro trimestre de 2020, mais que o dobro das projeções da própria empresa.

Outros buscaram formas alternativas de se manter ocupados em casa durante a pandemia do coronavírus, e encontraram esse suporte na variedade de produtos de sex shops. Segundo o Mercado Erótico, no primeiro trimestre de 2020, houve um crescimento de 50% na venda de vibradores e foram vendidas aproximadamente 1 milhão de unidades no Brasil.

Assim como mudou a maneira como vamos às compras, ao cinema ou à academia, a maneira como interagimos com os outros também mudou; especialmente na esfera do amor, tanto para quem está passando o isolamento sozinho quanto para inovar a vida do casal, os sex shops online fornecem um bom catálogo para atender a todos os públicos.

Talvez, sem surpresa, serviços de entrega em domicílio, como a Amazon, também estejam se beneficiando com a pandemia. Com as pessoas presas em casa, os pedidos online eram a única maneira de comprar itens não essenciais, e o preço das ações da Amazon disparou.

Os compradores online gastaram cerca de US $ 11.000 (£ 9.000) por segundo no site, de acordo com o jornal The Guardian, e o dinheiro gasto agora provavelmente ajudará a gigante das entregas internacionais a se expandir ainda mais. A empresa tem visto uma “demanda sem precedentes”, de acordo com analistas, à medida que as pessoas em todo o mundo sob medidas de bloqueio voltam-se para as compras online.

O valor de mercado da Amazon subiu para um recorde de US $ 1,2 trilhão nas últimas semanas, aumentando a riqueza do proprietário e do homem mais rico do mundo, Jeff Bezos, em cerca de US $ 24 bilhões este ano, de acordo com a Bloomberg.

Devido ao grande crescimento de compras online, a plataforma de pagamentos PayPal foi uma das que se destacaram, com o aumento de U$65,4 bilhões no mercado. O número de pessoas cadastradas, sejam elas clientes ou lojas auxiliaram para que ocorresse esse crescimento. 

A empresa de pagamentos online teve maior destaque durante o Covid-19 pelos novos recursos que deixaram mais simples que fossem realizadas as compras online de forma segura para vendedores e clientes, sem que tivesse que se expor ao vírus indo direto às lojas físicas.

Link permanente para este artigo: https://www.ilheus.net/2021/02/da-netflix-aos-sex-shops-empresas-que-cresceram-na-pandemia.html

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.