Catarinense baleada em Maraú sofre aborto espontâneo e continua na UTI em estado grave em Ilhéus

(Foto: Reprodução, Redes Sociais)

A catarinense Andreza Maestri, 44 anos, atingida por um tiro na cabeça durante uma tentativa de assalto em Maraú (BA), sofreu um aborto espontâneo neste domingo (27). Ela estava grávida de quatro meses. Andreza segue internada em estado grave na UTI do Hospital Costa do Cacau, em Ilhéus.

Moradora de Florianópolis, Andreza Maestri é instrumentadora cirúrgica e estava em viagem com o marido com destino à Península de Maraú, no estado baiano. Ela foi baleada na noite de quarta-feira (23).

Em entrevista nesta segunda (28), Juliana Kretzer, que é sobrinha de Andreza e está em Ilhéus para acompanhar a situação da tia, disse que o estado de saúde dela continua muito grave, e que a família aguarda o boletim médico desta segunda com a atualização sobre o quadro.

Ainda de acordo com Juliana, Andreza continua com a bala alojada na cabeça, pois a equipe médica esperava que a situação de saúde dela se estabilizasse para realizar a cirurgia – o que ainda não ocorreu. A intenção de transportá-la para Santa Catarina também depende de uma estabilização.

— Precisávamos que o quadro dela estabilizasse para o transporte. Não aconteceu. E veio o aborto. Estamos aqui muito angustiados. Hoje deve ser feito um encefalograma para verificar a atividade cerebral, mas não tem horário para acontecer — comentou Juliana.

Informações do NSC Total

Link permanente para este artigo: https://www.ilheus.net/2020/12/catarinense-baleada-em-marau-sofre-aborto-espontaneo-e-continua-na-uti-em-estado-grave-em-ilheus.html

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.