Ilhéus não registra nenhuma morte por afogamentos durante todo o verão

Um balanço divulgado pelo Corpo de Salva-Vidas de Ilhéus aponta que não houve mortes por afogamentos ou afogamentos graves em áreas protegidas por salva-vidas, durante toda a temporada de verão. As ações preventivas asseguraram a tranquilidade de banhistas que visitaram o litoral. Entretanto, retirou um total de 187 pessoas da água que estavam com dificuldade para saírem sozinhas.

A iniciativa intitulada Operação Verão visou dar mais segurança aos banhistas, quando a cidade recebe um fluxo maior de visitantes e turistas durante o período. Segundo informações do setor, além dos salvamentos, foram feitas ainda orientações sobre a importância dos comportamentos seguros e advertências a pessoas em risco de afogamentos.

O afogamento é uma das principais causas de mortes de jovens no Brasil, segundo o levantamento da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa). No Brasil, é a segunda por causa externa entre crianças de 1 a 4 anos. Além disso, é a terceira causa de morte na faixa de 5 a 14 anos; e a quarta entre 15 e 19 anos, segundo o levantamento.

“As ações foram bem elaboradas, com o intuito de oferecer maior segurança ao veranista que escolheu Ilhéus para passar férias e aproveitar o melhor de suas praias paradisíacas. O trabalho consiste em orientar os banhistas a nadarem em locais onde estão as bandeiras e placas que sinalizam a área protegida”, explicou Anderson Nogueira, chefe do Corpo de Salva-Vidas do município.

Para garantir a segurança desses banhistas, a Prefeitura disponibilizou um efetivo de 88 salva-vidas com atuação em 34 postos instalados entre a região do Mamoã, no norte, e Águas de Olivença, no sul. Além destes, duas motocicletas com duplas de salva-vidas cobriram as regiões onde não existem postos fixos, mas que registram grandes aglomerados de pessoas.

Na zona norte, o Corpo de Salva-Vidas manteve efetivos nas praias de Mamoã; Ponta da Tulha; Joia do Atlântico; Mar e Sol; São Domingos; Norte I; Norte II; Carlos; Passarela; Boca da Barra. No Centro, as praias da Avenida Soares Lopes; Cristo e Concha, no bairro Pontal. As equipes atuam diariamente, das 9 às 17h.

Já na zona sul, equipes atuaram nas praias do Vietnã, Jardim Atlântico, Costa do Cacau, Guarany, Atalaia, Soro Caseiro, Gabriela, Armação, Vó Eró, Palmito, Cururupe, Peixe na Brasa, Baneb, Porto da Lancha, Prainha, Batuba, Cai n’Água, Siriyba e Rio e Mar. Os postos localizados nas praias do Cai n’Água e Peixe na Brasa funcionam das 6 às 18h.

Valorização – Em dezembro do ano passado, o prefeito Mário Alexandre sancionou a lei nº 4045, que regulamenta direitos e cria o auxílio fardamento. O feito foi comemorado pelos salva-vidas, que agora conta ainda com um Código de Conduta, que define deveres, tipifica infrações disciplinares, regula o comportamento, as sanções administrativas, os procedimentos, os recursos e as recompensas aplicadas à categoria.

Educar – Os bons resultados alcançados em Ilhéus integram um conjunto de estratégias desenvolvidas no município. Há mais de seis anos, e com o apoio da Prefeitura, o projeto educativo “Educar para não afogar” conscientiza surfistas, salva-vidas e demais instituições, por meio das técnicas de busca e salvamento, e desenvolve o papel de treinar os praticantes de outros esportes aquáticos.

Link permanente para este artigo: https://www.ilheus.net/2020/03/ilheus-nao-registra-nenhuma-morte-por-afogamentos-durante-todo-o-verao.html

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.