Atendimento do SAMU de Ilhéus cresce 32,16 % em relação a 2017

Como reflexo da boa gestão na saúde municipal, pela primeira vez o Samu de Ilhéus conta com o dobro de ambulâncias desde a inauguração. A situação do programa tem melhorado a cada ano.

O Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu192) de Ilhéus atualmente vive a melhor fase, em 14 anos. Com novas ambulâncias adquiridas e a frota renovada, o número de atendimentos em 2019 cresceu 32,16% em relação a 2017, conforme a apuração dos dados fornecidos pela Secretaria de Saúde (Sesau). Desde que o prefeito Mário Alexandre assumiu o governo ilheense, um contexto de melhorias se formou para a saúde como um todo, que de 8% saltou para 56% a cobertura da Atenção Básica.

Ambulâncias desabilitadas com portas amarradas por cordas, município durante cinco anos proibido de renovar sua frota e sem receber os recursos correspondentes do Samu por apresentar pendências junto ao Ministério da Saúde, deram lugar a outra realidade. Hoje, o Samu, além de não receber nenhuma notificação do Ministério Público há mais de um ano, possui uma frota com nove ambulâncias novas, entre renovadas e adquiridas com recursos próprios do município.

Destinado para a saúde pré-hospitalar, o Samu de Ilhéus possui iniciativas voltadas à educação como o projeto Samuzinho; Núcleo de Educação Permanente (NEP) Dr. Álvaro Simões e o simpósio anual, implantadas em 2018, e, a partir de 2019, palestras motivacionais e de capacitação para os funcionários têm sido realizadas pela equipe, composta por uma diretoria e cinco coordenações.

Atualmente, são 82 colaboradores no Samu de Ilhéus, sendo 16 médicos, 7 enfermeiros, 12 técnicos de enfermagem e 47 nos quadros de serviços gerais, condutores e telefonistas. Importante conquista foi a equiparação salarial dos médicos emergencistas.

“Estou desde 2006 no Samu e nunca vi um prefeito conversar pessoalmente com os profissionais daqui. Mário Alexandre veio pessoalmente negociar a equiparação salarial com os médicos. Prometeu e cumpriu”, lembra Cyomar Dias, diretor Regional do Samu, ao narrar sobre o compromisso do prefeito com os médicos emergencistas.

No passado, a categoria recebia a metade do que recebem os colegas que trabalham nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e Pronto Atendimento (PA). Em continuidade ao contexto de melhorias para o Samu, o Governo Municipal garantiu o abono salarial para os Técnicos Auxiliares de Regulação Médica (TARM), enfermeiros, técnicos de enfermagem, condutores e rádio operadores. O projeto de lei está sendo elaborado pela procuradoria, a ser assinado pelo prefeito Mário Alexandre e apresentado junto à Câmara de Vereadores.

Definido pelo Ministério da Saúde como componente pré-hospitalar móvel, o Samu funciona como uma Central de Regulação vinculada à Sesau. Atende nove municípios da região costeira do Sul da Bahia e é um dos principais pilares da Rede de Urgência e Emergência. Três sedes e muitos desafios fizeram parte de um percurso que soma 14 anos. Conheça mais sobre essa trajetória.

História – A primeira contratação de funcionários do Samu de Ilhéus ocorreu em 2005. Com apenas três ambulâncias básicas e uma ambulância avançada, a unidade iniciou suas atividades no município com a inauguração realizada na Avenida Itabuna, onde funcionou a primeira sede, em frente ao terminal rodoviário, em 2006.

Em seguida, em 2008 uma motolância foi entregue à frota. Já em 2009, o Samu mudou de sede pela primeira vez, passando a ocupar a garagem da viação Águia Branca, também na Avenida Itabuna, onde ficou por três anos. Em 2011, o programa passou a ser sediado no prédio situado na Avenida Litorânea Norte, onde continua até hoje.

Por meio do Ministério da Saúde, o Samu foi regionalizado e passou a atender nove municípios. Além de Ilhéus, a unidade cobre Itacaré, Una, Uruçuca, Teolândia, Arataca, Gandu, Taperoá e Valença. Camamu está prestes a compor o rol de municípios atendidos pelo Samu.

Com a inauguração da base regional no ano de 2012, o serviço recebeu mais duas novas ambulâncias, sendo uma básica e uma avançada, a compor uma frota de quatro ambulâncias básicas, duas avançadas e uma motolância, ao todo. No entanto, por não terem sido as duas novas ambulâncias habilitadas junto ao Ministério da Saúde, o Samu ficou sem receber o recurso público, e, por ter tido pendências perante o ministério, o Município ficou proibido de receber novas ambulâncias, quadro que durou de 2012 a 2017.

Tudo mudou quando o prefeito Mário Alexandre assumiu a gestão de Ilhéus. O gestor realizou todas as medidas para a regularização do Município perante o órgão federal. De acordo com informações do diretor regional, quando a atual gestão passou a governar, a frota de veículos estava completamente defasada.  Apenas uma ambulância funcionava e possuía condições de uso. Outras três estavam estragadas e sem condições de rodar, assim como uma motolância, que também estava desabilitada.

Enquanto adotou as medidas para a regularização do Município perante o Ministério da Saúde em 2017, o prefeito Mário Alexandre locou dois veículos como medida emergencial para suprir as necessidades da população.

“As ambulâncias e a motolância que estavam irregulares, foram habilitadas, o que fez com que Ilhéus pudesse ter o direito de renovação da frota, depois de cinco anos de bloqueio. No final de 2017, o prefeito comprou e habilitou duas novas ambulâncias com recursos próprios do Município, colocou pra rodar e devolveu as ambulâncias que estavam alugadas. Foi a primeira vez que vi um prefeito fazer isso, comprar ambulâncias com recursos próprios”, lembrou Cyomar Dias.

Com a pendência resolvida junto ao Ministério da Saúde, em novembro de 2018 Ilhéus recebeu três novas ambulâncias a título de renovação de frota, com a substituição dos três veículos antigos.

A equipe gestora do Samu de Ilhéus comemora o novo momento. Em 2020, o Município recebeu mais duas novas ambulâncias. “A última ambulância que chegou para a ampliação da frota, iremos colocar na base do Corpo de Bombeiros Militar, zona norte da cidade. Já temos uma na zona sul, duas básicas e uma avançada em nossa base no Malhado, e agora, esta outra que será enviada para a base no Corpo de Bombeiros”, frisou o diretor.

Ao todo, o Samu de Ilhéus conta com nove ambulâncias e duas motolâncias, considerados os veículos de reserva.

Dados – Em três anos, o número de atendimentos do Samu cresceu cerca de 30%. Foram 12.307 atendimentos em 2017, dos quais 82,4% das ambulâncias básicas; 8,75% das ambulâncias avançadas; e 8,84% das motolâncias. Em 2018, 12.417 atendimentos foram realizados, com um crescimento de 0,89% em relação a 2017. Dos atendimentos de 2018, 82% das ambulâncias básicas; 9,14% das ambulâncias avançadas; e 8,8% das motolâncias. Já em 2019, ao todo o Samu de Ilhéus realizou 16.265, dos quais 81,5% das ambulâncias básicas; 9,3% das ambulâncias avançadas; e 9% das motolâncias.

Link permanente para este artigo: https://www.ilheus.net/2020/03/atendimento-do-samu-de-ilheus-cresce-3216-em-relacao-a-2017.html

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.