Puxada do Mastro em Olivença marca calendário turístico de Ilhéus

Fé, tradição e cultura levaram uma multidão de pessoas à Olivença no último final de semana. A Festa da Puxada do Mastro de São Sebastião que aconteceu de 10 a 12 de janeiro e contou com atrações como Kauã Araújo, marcou o calendário cultural e turístico de Ilhéus, com realização da Prefeitura por meio da Secretaria Municipal da Cultura e do Turismo (Secult) e da Associação dos Machadeiros de Olivença (AMO).

O evento teve início na Mata de Ipanema, com rituais indígenas, replantio de árvores e confraternização dos machadeiros, que se uniram aos nativos e visitantes para levar o mastro até a praia.

De acordo com seu Arivaldo Batista, o seu Camisa, presidente da AMO, a Puxada do Mastro une comunidade religiosa e indígena para celebrar São Sebastião, mártir e padroeiro de Ilhéus.

O prefeito Mário Alexandre, por sua vez, participou dos três dias de festejos. Na ocasião enfatizou que a Prefeitura mantém viva a tradição, apoiando e fomentando a cultura local. “Essa festa faz parte da reconstrução da cidade na área da cultura e do turismo. A Puxada esteve esquecida por anos, mas hoje, com muito trabalho conseguimos promover três dias de evento. Sentimento de dever cumprido e orgulho de ser ilheense”, disse.

O prefeito também foi à mata para acompanhar a tradição, participando do cortejo até a praça principal. Festejou junto à comunidade mais um ano da realização do evento. “Ver um festejo tradicional como esse acontecer com toda a comunidade envolvida e presente nos deixa muito felizes, pois representa a cultura de Ilhéus viva. Agradeço aos machadeiros, ao povo e toda a comunidade pelo carinho”, frisou Mário Alexandre.

Três dias de festa – Toda uma organização e estrutura para a festa foi feita na Praça de Olivença para o fomento à cultura e diversão da população. A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) disponibilizou uma ambulância para o local. Equipes da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Secsurb) realizaram limpeza e coleta de lixo na localidade. A Sutram reforçou a fiscalização do trânsito e os agentes da Guarda Civil Municipal (GCM) e a Polícia Militar (PM) executaram as ações de segurança e policiamento ostensivo.

O público se divertiu ao som das atrações como as bandas Vai Dar Samba, Banda Realce, Batuque Bom, Kauã Araújo, Allan Diniz, Top Gan, Lê Bandê e Pagofunk.

A Praça também foi palco para os agradecimentos e celebrações dos representantes indígenas, das associações e grupos envolvidos no evento.

Mastro e mastaréu – O ritual de escolha das árvores, que serão transformadas em mastro e mastaréu, aconteceu na semana anterior ao evento, dando início ao ciclo da tradição. A missa do tríduo a São Sebastião também integrou a programação e abriu o calendário religioso em homenagem ao santo padroeiro.

“A Prefeitura nos ajudou com a estrutura, contratação das bandas, segurança e limpeza. Pensamos numa programação que agradasse a todos, pois a festa é do povo. Temos o ritual indígena e o rito católico, momento no qual fazemos as nossas orações. No dia acordamos a mata e pedimos licença para entrar. No local onde é feita a retirada replantamos 50 mudas de madeira de lei”, destacou seu Camisa.

Devoção – A turista de Brasília, Edna Aleixo é devota de São Sebastião e participa da festa há quatro anos. “O evento é maravilhoso. Renova a fé no santo, além de ser um momento de agradecimento pela proteção dada. Eu peguei um pedacinho do mastro porque é importante carregá-lo onde eu for”, contou.

Um visitante de Itabela, Raoni Costa, participou da Puxada do Mastro pela primeira vez. “O momento é muito bacana, porque mantém a tradição indígena de Olivença. Fiquei sabendo do evento e resolvi participar. O resgate da cultura é essencial para a nossa Bahia, que tem muitas tradições”, opinou.

Outro visitante que esteve no evento pela primeira é o morador de Itabuna, Luiz Batista. “É muito gratificante poder participar desse evento e prestigiar essa alegria. A festa é para toda a família. Aproveitei para trazer a minha e pretendo retornar nos próximos anos”, disse.

“Os festejos da Puxada do Mastro é um patrimônio regional. Participar desse evento nos leva ao sincretismo, que predomina na nossa região. Parabenizo, em especial à Prefeitura de Ilhéus por esse importante evento que resgata a cultura e congrega pessoas”, salientou Erlon Botelho, morador de Itabuna.

“A Prefeitura apoiou o evento e colocou bandas na praça para alegrar a todos. A Puxada do Mastro de São Sebastião é um momento de diversão, um ambiente para a família. Eu trouxe os meus amigos para conhecer esse festejo de Olivença”, relatou um morador da localidade, Tainã Moreira. 

Link permanente para este artigo: https://www.ilheus.net/2020/01/puxada-do-mastro-em-olivenca-marca-calendario-turistico-de-ilheus.html

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.