Prefeitura disponibiliza tratamento gratuito para cirurgia bariátrica em Ilhéus

Prefeitura disponibiliza tratamento gratuito para cirurgia bariátrica em Ilhéus 1

A cirurgia bariátrica, mais conhecida como cirurgia de redução de estômago passará a ser oferecida pela rede municipal de saúde. O procedimento será realizado através da contratualização junto ao Hospital de Ilhéus, onde os pacientes são encaminhados. Aproximadamente 200 pessoas necessitam do procedimento. Para o supervisor da Central de Regulação, Fábio Mantena essa é uma conquista significativa da atual gestão.

“Estamos atendendo uma média de 20 pessoas, todos os sábados, por meio dos programas de saúde. A Sesau – Secretaria Municipal de Saúde está realizando esse mutirão de exames para que nas próximas semanas os pacientes já possam ser avaliados pelo especialista. Estamos adiantando o processo e tirando eles da fila”, informou.  Conforme Mantena, a assinatura do contrato já está em fase final, que se torna um avanço expressivo para a cidade.

“Entre o final de outubro e início de novembro já daremos início ao serviço. Com isso, conseguiremos fortalecer a rede, e no período de seis meses, teremos uma resposta gigantesca junto à população. Saímos de 180 para 700 ultrassonografias, e com a contratação dos especialistas a estimativa é atingir mil exames, além das ultrassonografias realizadas na rede conveniada que somam mais de 1.200 exames”, frisou.

Oportunidade que chega – Everaldo Barbosa Santos é morador do bairro Novo Ilhéus. Há anos sofre com a obesidade e é um dos pacientes que aguarda a cirurgia. “Eu não estou conseguindo dormir, sinto muitas dores na perna. Mas graças a Deus a Prefeitura está dando essa força. Eu só tenho a agradecer. Estou muito feliz. É o caminho da vitória”, contou.

O médico clínico e especialista em ultrassonografia, Antônio Carlos Pitanga explicou que a apneia do sono está relacionada à obesidade mórbida e pode levar o paciente a óbito no momento em que está dormindo. “A obesidade mórbida está associada a múltiplas doenças, principalmente à neoplasia maligna, chamada de câncer, que está envolvida em 50% dos casos. A cirurgia bariátrica não era ofertada pelo SUS, mas agora, pacientes têm essa oportunidade, graças ao Município, cirurgiões e equipe multidisciplinar”.

“A região pancreática precisa ser bem avaliada antes da cirurgia. As outras estruturas do aparelho digestivo, os vasos abdominais e a bexiga. O paciente será submetido a uma cirurgia de grande porte. Então, o cirurgião necessita ter, previamente, o resultado do exame, para saber o que irá encontrar quando tiver acesso à cavidade abdominal para realizar a cirurgia bariátrica, que vai alterar o trânsito intestinal e a parte do estômago”, completou.

De acordo com o especialista, além da ultrassonografia, o paciente precisa realizar exames laboratoriais. Ele explica que o paciente com faixa etária acima de 40 anos precisa realizar também PSA, endoscopia digestiva alta, pesquisa de H.pylori, colonoscopia, polissonografia, que detecta a apneia, eletrocardiograma e ecocardiograma com doppler.

“O pós-operatório é tão importante quanto o procedimento. Alcoolismo, compulsão por compras, em alguns casos depressão, síndrome do pânico e dentes quebradiços são algumas das patologias inerentes, principalmente, após os cinco primeiros anos. É preciso ter um cuidado muito grande, com acompanhamento psicológico e nutricional para que a cirurgia traga de fato uma expectativa de vida bem ampla ao paciente”, alertou.

Segundo Mantena, a Sesau irá realizar uma reunião com o setor de planejamento, a fim de viabilizar aos sábados, nas unidades de saúde Sarah Kubitschek e Hernani Sá, a realização do exame de ultrassonográfica obstétrica, em atendimento às gestantes do município. “Não queremos mais gestantes em fila nos postos de saúde. Através do Programa Saúde da Mulher, realizamos o estudo levantando o número de gestantes, para que esses exames estejam no pré-natal”, explicou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *