Grupo Gestor do Território Litoral Sul reúne propostas para o PPA-P do Governo

Grupo Gestor do Território Litoral Sul reúne propostas para o PPA-P do Governo 1

O Grupo Gestor do Território Litoral Sul – composto por entidades e e movimentos sociais que discutem questões referentes ao território – se reuniu nesta segunda-feira (25), na sede da Associação dos Municípios da Região Cacaueira (AMURC), em Itabuna, para discutir as propostas que serão validadas na Escuta do Plano Plurianual Participativo (PPA-P).  O documento deverá ser elaborado com participação direta da sociedade, que poderá contribuir com o planejamento estratégico do Estado.

Das 48 propostas discutidas com os membros do Grupo, entre eles o Instituto Nossa Ilhéus, apenas duas não foram aprovadas. Esta reunião foi parte de uma etapa para a Escuta do Território’, que será realizada pela Secretaria de Planejamento do Estado (SEPLAN), dia 26 de março, quando a população votará nas 30 propostas finais e escolherá as cinco prioritárias, a serem contempladas no Plano Plurianual Participativo PPA-P 2020 – 2023 do Governo do Estado. O evento acontecerá nos períodos da manhã e da tarde, no Colégio Modelo, em Itabuna. A ampla participação dos diversos setores é importante para validar proposições que representem os interesses do território, composto por 26 municípios.

Conheça as propostas

O grupo observou que 35% das propostas do Território Litoral Sul para o PPA-P 2016-2019 foram executadas pelo governo estadual, na íntegra ou parcialmente.

Assim, 25 proposições do Plano anterior continuam valendo, algumas com nova redação, entre elas: criar a Região Metropolitana do Sul da Bahia, com investimentos para além do eixo Itabuna-Ilhéus, a partir de amplo diálogo com todos os segmentos e população em geral; recuperar e ampliar o aeroporto de Canavieiras, e a construção do aeroporto internacional do Território Litoral Sul.

Outras 17 novas propostas foram incluídas, entre elas: ampliar a prestação dos serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural – ATER e ações de defesa agropecuária do Território, garantindo a contratação do quadro técnico; fomentar a cadeia produtiva madeireira com espécies florestais nativas; implantar ciclofaixas na BA-001 (Itacaré-Canavieiras); garantir a reforma e reabertura do Centro de Cultura Adonias Filho; garantir o funcionamento de DEAM´s em locais de acesso do transporte público e outros serviços como preconiza a Lei 11340 – Maria da Penha; e implementar Práticas Integrativas e Complementares de Saúde – PÍCS do SUS na Rede de atendimento básico, garantindo a formação de terapeutas e agentes de saúde na Rede de ensino técnico e superior. Acesse todas as propostas aqui: http://twixar.me/DCC3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *