Tecnologia

Agora dá para procurar emprego pelo Facebook

Agora dá para procurar emprego pelo Facebook 1

Quem está em busca de emprego agora pode contar com o Facebook de maneira mais prática. A rede social começou a expandir sua ferramenta de pesquisa por vagas para 40 países nesta quarta-feira, 28, incluindo o Brasil. O serviço estava em testes nos Estados Unidos e Canadá desde o ano passado.

Já é possível acessar facebook.com/jobs para encontrar as vagas em anúncio no Brasil, tanto no celular quanto no PC. Porém, nem todos os usuários já têm acesso à novidade, que parece estar sendo distribuída lentamente. Ao Olhar Digital, o Facebook disse que o recurso estará acessível a todos nas próximas semanas.

Quem procura emprego pode ir até a página oficial da ferramenta, ir até o Marketplace do Facebook ou até o feed de exploração da rede social. As vagas podem ser filtradas por local, área de conhecimento ou modelo de contratação (tempo integral, estágio etc.), entre outras opções.

É mais ou menos como funciona outra rede social voltada ao mercado de trabalho, o LinkedIn, comprado pela Microsoft em 2016. O Facebook até ajuda o usuário a criar um currículo padronizado, com informações de contato, experiência e outros dados.

Quando alguém se candidata a uma vaga, apenas a empresa que fez o anúncio pode ver essa informação. Ela não aparece no perfil do usuário e nem no feed dos seus amigos. O contato entre candidato e empresa também poderá ser feito através do Messenger. Continue lendo

Norte e Nordeste passam a receber nesta segunda alerta de desastres naturais

celular pre pago

Os estados das regiões Norte e Nordeste passam a contar a partir de hoje (26) com o serviço do sistema de alerta de desastres naturais via mensagens de texto (SMS). Com isso, o sistema, que tem por objetivo prevenir e orientar as pessoas quanto aos procedimentos que devem ser adotados diante do risco de inundações, alagamentos, temporais ou deslizamentos de terra, entre outras ocorrências, passará a cobrir todo o Brasil.

A implantação ficou a cargo da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), em parceria com a Defesa Civil e com o apoio das empresas de telecomunicações.

A previsão inicial era que o serviço começasse a funcionar nessas regiões a partir do dia 19 de março. Contudo, no dia 15, o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil) informou que a entrada em funcionamento do sistema de alerta de desastres naturais via SMS em estados das Regiões Norte e Nordeste foi antecipada para esta segunda-feira.

O sistema envia o alerta por mensagens de texto para os celulares em caso de iminência de desastres naturais. O envio das mensagens ficará a cargo do Cenad (Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres) e Defesa Civil dos estados e municípios. A partir do próximo ano, a implantação deverá ocorrer gradualmente para outros estados. Continue lendo

Aplicativo informa se praias estão próprias ou impróprias para banho em Ilhéus

Aplicativo informa se praias estão próprias ou impróprias para banho em Ilhéus 3

Aplicativo está disponível, inicialmente, para o sistema Android (Foto: Reprodução/Google Play)

O Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) lançou um aplicativo gratuito que possibilita verificar a balneabilidade das praias de 119 pontos monitorados semanalmente, em 29 municípios da Bahia, dentre estes: Ilhéus. De acordo com o Inema, o app está na fase inicial, mas já está disponível para aparelhos com o sistema operacional Android e futuramente no IOS.

Ao baixar o aplicativo, que oferece serviço de busca pelo nome da praia, o usuário poderá visualizar se a praia está própria ou imprópria, com informações do dia e localização do ponto da coleta, foto da praia, além da previsão diária do tempo, tábua das marés, velocidade e direção dos ventos, temperatura do ar, umidade, índice UV e fases da lua.

Continue lendo

Senado federal quer acabar com o UBER.

Senado federal quer acabar com o UBER. 4

Na terça-feira, 31/10, o Senado Federal vai votar o PLC 28/2017, que acaba com os aplicativos de mobilidade como o Uber.

Alguns senadores dizem que esse projeto é uma regulação. Mas, na verdade, esse projeto é uma proibição. Veja só:

1. Exige que os veículos tenham placas vermelhas iguais às dos táxis;

2. Autoriza os municípios a proibirem os apps quando quiserem;

3. Faz com que os motoristas parceiros precisem de uma autorização específica, que pode ou não ser concedida;

4. Todos os motoristas precisam ter veículos próprios – não se pode dividir com seus familiares ou alugar carros;

5. Proíbe os veículos de circularem em cidades vizinhas, como em regiões metropolitanas; Continue lendo