Saúde

NOTA DE ESCLARECIMENTO DO HOSPITAL REGIONAL COSTA DO CACAU

NOTA DE ESCLARECIMENTO DO HOSPITAL REGIONAL COSTA DO CACAU 1

O HOSPITAL REGIONAL COSTA DO CACAU (HRCC) está habilitado para atender casos de média e alta complexidade, encaminhados por postos de saúde, UPAs, outros hospitais ou ambulância.

A notícia veiculada no último dia 30, através de uma página na rede social (Facebook), não atenta para a classificação estabelecida pelo SUS. O atendimento pelo SUS possui três níveis de atenção: a atenção básica (unidades básicas de saúde, como é o caso dos postos de saúde), a atenção intermediária (Samu, UPAs) e o atendimento de média e alta complexidade realizado pelos hospitais.

A paciente que dirigiu-se ao HRCC foi orientada a procurar um Pronto Atendimento, uma vez que os sintomas por ela apresentados são tratados em unidades intermediárias de saúde.

Assim sendo, lamentamos e registramos nossa discordância com as notícias que circulam através das redes sociais. É preciso ressaltar que NÃO houve, em hipótese alguma, desrespeito ao fluxo de atendimento. Reiteramos que tais informações não atendem às normas e aos procedimentos estabelecidos pelos órgãos de saúde competentes. Continue lendo

Plano de saúde terá de arcar com medicamento para esclerose múltipla

Plano de saúde terá de arcar com medicamento para esclerose múltipla 2

Oito novos medicamentos para o câncer e um remédio imunobiológico para o tratamento da esclerose múltipla são algumas das novas terapias que os planos de saúde serão obrigados a cobrir a partir desta terça-feira, 2, quando entra em vigor o novo rol de procedimentos, documento elaborado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) que define a cobertura mínima dos convênios médicos.

Atualizado a cada dois anos, o rol traz, em 2018, 18 novos medicamentos ou tratamentos, além da ampliação de cobertura de outros sete procedimentos. Todos os clientes de planos de saúde com contratos firmados a partir de 1999 têm direito à cobertura prevista no rol.

As operadoras que não cumprirem a regra estão sujeitas a multa de R$ 80 mil por episódio de descumprimento. A especialidade com o maior número de incorporações é a de oncologia. São oito novos medicamentos orais contra seis tipos de câncer: pulmão, melanoma próstata, mielofibrose, leucemia e tumores neuroendócrinos. Pacientes com este último tipo de câncer também passarão a ter direito ao exame PET-CT.

Esclerose
Outro destaque do novo rol é a inclusão do natalizumabe, primeiro medicamento para esclerose múltipla a ser oferecido pelos planos de saúde. “É uma doença progressiva que vai afetando músculos e algumas capacidades do paciente. Esse medicamento retarda a progressão da doença e melhora a qualidade de vida do doente”, diz Karla Coelho, diretora de Normas e Habilitação de Produtos da ANS.

Até hoje, quem necessitava do medicamento precisava entrar com ação judicial contra a operadora ou buscar o Sistema Único de Saúde (SUS), onde a droga já é oferecida. Na rede pública, no entanto, há períodos de falta em que o paciente pode ficar sem o tratamento, como aconteceu com o estudante universitário Pedro Camargo Lorenzon, de 26 anos.

Diagnosticado com esclerose múltipla há cinco anos, ele iniciou o tratamento com o natalizumabe em abril de 2017, após outros medicamentos não serem mais capazes de controlar as crises. Como o plano de saúde não fornecia o remédio, o paciente procurou o SUS mas, em setembro, houve desabastecimento no sistema público.

“Foram passando as semanas e nada do remédio chegar. Acabamos comprando a dose no mês de outubro, mas o custo é de R$ 6 mil, não dá para bancar todo mês”, diz a mãe de Pedro, a psicóloga Terezinha de Jesus Santos Camargo Lorenzon, de 59 anos.

A família decidiu, então, entrar com processo contra o plano de saúde para o fornecimento do remédio. O juiz deu decisão favorável ao paciente. “Com a inclusão do remédio no novo rol, eu fico mais tranquila porque, se falha novamente no SUS, temos a opção de conseguir pelo plano sem ter de buscar a Justiça”, afirma Terezinha. Continue lendo

Ilhéus: Atendimento infantil do Regional é criticado pela população

Ilhéus: Atendimento infantil do Regional é criticado pela população 3

Em várias redes sociais é possível ver inúmeros internautas ilheenses reclamando da atual situação do Hospital Regional Luiz Viana Filho, que agora, atende exclusivamente crianças.

Em uma postagem, um pai reclama sobre a ausência de médicos pediatras no hospital. Segundo ele, após cair numa piscina, sua filha acabou batendo a cabeça e tendo o rosto machucado. A família se dirigiu ao hospital e lá foram indicados por profissionais a buscarem ajuda no Hospital Manoel Novais em Itabuna.

Ele ficou indignado pois as pessoas não se preocuparam em olhar o que tinha acontecido com a criança. Já no Hospital de Ilhéus foi informado de que talvez a médica fosse atender no Regional a partir das 19h. A população está indignada com a falta de atendimento e não sabe mais o que fazer. Continue lendo

Antes de viajar, elimine as águas paradas e combata a Dengue, Zika e Febre Chikungunya

Antes de viajar, elimine as águas paradas e combata a Dengue, Zika e Febre Chikungunya 4

Foto: Arquivo

O verão é o período mais propício à proliferação do mosquito Aedes aegypti, por causa das chuvas, e a época de maior risco de infecção por dengue, zika e chikungunya. Por isso, a população deve ficar atenta e redobrar os cuidados.

Todos devem eliminar possíveis criadouros do mosquito em casa. Antes de sair em viagem, é essencial fazer uma vistoria em casas, apartamentos e até mesmo no ambiente de trabalho. Qualquer lugar que possa acumular água é um potencial criadouro.

O ciclo de reprodução do mosquito, desde o ovo à forma adulta, leva em torno de 5 a 10 dias. Por isso, mesmo em viagens de menor duração, é preciso realizar uma série de medidas simples para garantir a limpeza dos ambientes.

Recipientes como baldes, garrafas, ralos, lixeiras e outros objetos devem sempre estar fechados ou virados com a boca para baixo. Nos casos dos pratos de vasos de planta, devem ser preenchidos com areia. Os vasos sanitários permanecer tampados. Continue lendo

Febre amarela preocupa a Secretaria de Saúde da Bahia

Febre amarela preocupa a Secretaria de Saúde da Bahia 5

A chegada das férias escolares e da alta estação, quando há grande circulação de turistas na Bahia, preocupa a Secretaria de Saúde, que orienta a população a procurar o posto de saúde mais próximo e tomar a vacina contra a febre amarela.

O alerta é necessário, apesar de não ter ocorrido registros em humanos no Estado. A vacina está disponível para pessoas entre 9 meses e 59 anos. Houve uma grande procura no meio do ano, quando foram confirmados casos de macacos infectados em 28 municípios.

Mas depois a corrida aos postos diminuiu. Estados como São Paulo, e ainda Minas Gerais e Espírito Santo, que fazem limite com a Bahia, registraram casos de febre amarela em humanos. A meta é vacinar 95% da população dos 105 municípios baianos na fronteira.

Nessa área, a cobertura vacinal está em 63,3%, equivalendo a cerca de 4,4 milhões de indivíduos, faltando 2,6 milhões para vacinar. A vacinação é a melhor forma de proteger a população e impedir a circulação do vírus. Continue lendo

Nova política de saúde mental favorece ampliação de comunidades terapêuticas

Nova política de saúde mental favorece ampliação de comunidades terapêuticas 6

O Ministério da Saúde apresentou nesta quinta-feira (21) detalhamentos das ações que integram a nova política de saúde mental, aprovada pela Comissão Intergestora Tripartite na semana passada. Segundo o órgão, serão investidos R$ 320 milhões para ampliar e qualificar a assistência às pessoas com transtornos mentais. O maior investimento em novos serviços será dirigido à expansão das comunidades terapêuticas. Até a aprovação da nova política, as comunidades terapêuticas não faziam parte da Rede de Atenção Psicossocial.

A expectativa é que o número vagas nesse tipo de serviço passe de 5 mil para 20 mil, das quais 10 mil deverão vir a ser patrocinadas pela pasta da Saúde. O impacto orçamentário será de R$ 100 milhões por ano. Entre as ações anunciadas, também estão a habilitação de 83 centros de Atenção Psicossocial (Caps), 92 serviços residenciais terapêuticos (SRT), 140 leitos de saúde mental em hospitais gerais e três unidades de acolhimento; a destinação de recursos para 27 obras de Caps e unidades de acolhimento em 18 municípios e o incentivo para implantação de 56 novos Caps, 57 leitos, 6 unidades de acolhimento e 25 SRT. Com essas iniciativas, a previsão de gastos é de R$ 70 milhões anuais.

Antes de fazerem parte da Rede de Atenção Psicossocial, as comunidades terapêuticas funcionavam por meio de credenciamento pelo Ministério da Justiça. Agora, os ministérios da Justiça, da Saúde e do Desenvolvimento Social discutem em grupo os critérios para a habilitação e recebimento dos recursos. Posteriormente, essas outras pastas também manterão vagas. O ministro da Saúde, Ricardo Barros, antecipou que deverá ser feita chamada pública e, depois, seleção. Como esse processo ainda está em andamento, apenas os recursos destinados às comunidades terapêuticas não começarão a ser liberados neste ano. Continue lendo

PREFEITURA DE ILHÉUS ABRE PROCESSO SELETIVO PARA A SAÚDE

PREFEITURA DE ILHÉUS ABRE PROCESSO SELETIVO PARA A SAÚDE 7

A Prefeitura de Ilhéus está abrindo processo seletivo simplificado curricular para preenchimento de vagas na Secretaria Municipal de Saúde.

O certame visa contratar 32 profissionais para os cargos de Médico, Médico Socorrista, Técnico de Motolância, Rádio Operador, Psiquiatra, Auxiliar Veterinário e Vaqueiro.

As inscrições serão realizadas no período de 21 a 28 de dezembro de 2017, através da impressão, preenchimento e envio pelo candidato da Ficha de Inscrição presencial no seguinte endereço: Secretaria Municipal de Saúde, Av. Vereador Marcus Paiva, 295 Cidade Nova. Continue lendo

SGTES divulga editais de concessão de bolsas para Programas de Residência Médica e em Área Profissional de Saúde

SGTES divulga editais de concessão de bolsas para Programas de Residência Médica e em Área Profissional de Saúde 8

A Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde divulgou dois editais para a concessão de bolsas para Programas de Residências Médica (Edital Nº 10, de 27 de novembro de 2017) e em Residência em Área Profissional da Saúde (Edital Nº 10, de 27 de novembro de 2017). A concessão de bolsas pelo Ministério da Saúde para a concorrência entre as instituições, nos termos deste Edital, está condicionada à existência de:

• Vagas novas, decorrentes da criação de novo PRM;
• Vagas novas, decorrentes da expansão de PRM existente, com credenciamento vigente e que esteja em situação regular junto às Comissões Nacionais de Residência Médica (CNRM/MEC) ou Multiprofissional da Saúde (CNRMS/MEC);
• Vagas novas, autorizadas para início em 2017, mas que não foram contempladas nos últimos Editais (nº 16 ou 17, ambos de outubro de 2016).

O preenchimento dessas vagas tem como objetivo favorecer a formação de especialistas nas modalidades Médica, Multiprofissional ou Uniprofissional da Saúde, em áreas de atuação prioritárias para o SUS. Com os editais, o Ministério da Saúde quer ampliar a oferta de assistência médica e de profissionais da saúde para atendimento de casos relacionados a tríplice epidemia “Zika, Dengue e Chikungunya”; para o cuidado às pessoas e familiares que têm contato, de alguma forma, com Microcefalia e para o enfrentamento de doenças crônicas não transmissíveis, particularmente AVC (acidente vascular cerebral), infarto, hipertensão arterial, câncer, diabetes e doenças respiratórias crônicas, e seus fatores de risco em comum como a obesidade, tabagismo, álcool, inatividade física e alimentação não saudável. Continue lendo