Política

EMENDAS DE BEBETO GARANTEM OBRAS EM ILHÉUS, UNA, ITACARÉ E ITABUNA

EMENDAS DE BEBETO GARANTEM OBRAS EM ILHÉUS, UNA, ITACARÉ E ITABUNA 1

Foto: Chico Ferreira

O governo federal começou a pagar as emendas parlamentares propostas pelo deputado federal Bebeto Galvão (PSB) para 2017. Cerca de 80% dos R$ 3.500.000,00 já foram liberados para os municípios de Ilhéus, Itabuna, Una, Itacaré, Barra do Rocha e Guaratinga. 

Em Itacaré, por exemplo, uma emenda de R$ 41 mil visando a manutenção do PSF II do bairro da passagem, PSF II na rua da linha no largo Santo Antônio, Unidade de Saúde da Família na região de cachimbo seco na zona rural , a Unidade de Saúde da Família no Santo Antônio e a Unidade de Saúde do Distrito de Taboquinhas.

Outra proposta é para o Hospital de Una, proposta nº 912006/17-001 referente a emenda  nº 30280016 com o valor de R$ 399.924,00 para ser aplicado no HOSPITAL MUNICIPAL FREI SILVÉRIO.
Continue lendo

ELEIÇÃO CHEGANDO: Deputado Federal Márcio Marinho visitou obras no Teotônio Vilela

ELEIÇÃO CHEGANDO: Deputado Federal Márcio Marinho visitou obras no Teotônio Vilela 2

 

Autor da emenda individual que destinou recursos da ordem de 303 mil reais para pavimentação a paralelepípedos, drenagem pluvial e construção de calçadas nas ruas Santa Bárbara e Nova Jerusalém no bairro Teotônio Vilela, em Ilhéus, o deputado federal Márcio Marinho (PR), visitou as obras no último sábado, 25.

Durante a fiscalização da aplicação dos recursos, o deputado Márcio Marinho esteve acompanhado pelo vereador ilheense Ivo Evangelista (PR), autor da indicação; Sebastião Vivas, gerente de desenvolvimento econômico da Prefeitura de Ilhéus; pelo vereador de Salvador Luiz Carlos Souza, Jurailton Santos, chefe de gabinete, e por amigos. Os secretários municipais de comunicação, Alcides Kruschewsky e de Infraestrutura Transportes e Trânsito, Hermano Fahning, representaram o prefeito Mário Alexandre, recepcionando o deputado federal.

Na oportunidade, enquanto conversava com diversos moradores das ruas beneficiadas, o deputado Marinho ouvia do secretário de infraestrutura, informações sobre o andamento das obras. Com a pavimentação e drenagem praticamente prontas, o secretario avaliou que “75% já foi executado, restando alguns detalhes e a construção dos passeios”.

Moradora do Teotônio Vilela há 25 anos, Dona Regina, conversou com o deputado: “Ninguém gosta de viver na lama, já não acreditava mais que o benefício dessa rua fosse feito. Uns diziam que iam fazer e nada. Agora só falta o passeio”. Continue lendo

Procuradores da Lava Jato pedem que eleitor vote em 2018 na agenda anticorrupção

Procuradores da Lava Jato pedem que eleitor vote em 2018 na agenda anticorrupção 3

Os procuradores da República que integram as forças tarefas da Operação Lava Jato em Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro se reuniram, hoje (27), na sede da Procuradoria da República no Rio de Janeiro, no centro do Rio, para avaliar as formas de atuação, tecnologias empregadas nas investigações e fatores que estimulam a corrupção no país. Ainda no encontro, também discutiram métodos de integrar as ações nas três cidades.

Ao fim do evento, divulgaram um documento chamado de Carta do Rio, no qual apontam a necessidade do aperfeiçoamento da legislação no combate à corrupção no Brasil e incentivam a sociedade a acompanhar o desempenho dos parlamentares da atual legislatura e a incluir o critério da anticorrupção nas escolhas dos deputados e senadores que serão eleitos para o próximo Congresso.

“Se a luta contra a corrupção depende essencialmente do Congresso, é preciso que a sociedade continue atenta aos movimentos dos atuais parlamentares, manifestando-se contra qualquer tentativa de dificultar ou impedir as investigações criminais de pessoas poderosas. Por fim, é crucial que, em 2018, cada eleitor escolha cuidadosamente, dentre os diversos setores de nossa sociedade, apenas deputados e senadores com passado limpo, comprometidos com os valores democráticos e republicanos e que apoiem efetivamente a agenda anticorrupção. Olhando o passado, não podemos descuidar do futuro”, afirmam.

O documento indica que, desde 2014, a Lava Jato vem revelando que a corrupção no Brasil está bastante disseminada no modo de funcionamento do sistema político nas esferas federal, estadual e municipal e que cargos públicos de chefia são loteados por políticos e partidos para a arrecadação de propinas. Para os procuradores, o dinheiro que “enriquece criminosos e financia campanhas”, deturpa a democracia, gera ineficiência econômica, acirra a desigualdade e empobrece a prestação de serviços públicos.

Os procuradores informam também na Carta do Rio, que o Ministério Público Federal continuará a defender a sociedade e a democracia brasileiras da “corrupção endêmica” do sistema político brasileiro. “Esse é o compromisso dos procuradores da Lava Jato, que não se acanharão com os ataques que vêm sofrendo de interesses atingidos pelas investigações. Contudo, o futuro da Lava Jato e a esperança no fim da impunidade histórica de poderosos no Brasil dependem do Congresso Nacional. Somente os parlamentares federais podem aprovar as leis necessárias para satisfazer os anseios da população por Justiça”. Continue lendo

Oposição do governo da Bahia não conseguem entrar em Ilhéus

Oposição do governo da Bahia não conseguem entrar em Ilhéus 4

A oposição do governo do estado já amarrou as alianças para as disputa pelo comando do estado em 377 dos 417 municípios baianos. Responsável pela montagem dos palanques no interior, o vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis (PMDB), afirma que quase todas as cidades com negociações pendentes são localidades de menor porte. A única exceção à regra é Ilhéus, onde o grupo político liderado pelo DEM ainda costura adesões à chapa. “Em parte dos municípios, vamos com o prefeito. No resto, estaremos com o lado adversário. Algumas, como Itabuna, receberemos o apoio do segundo, terceiro e quarto colocados na eleição passada”, diz Reis. Ele garante que, quando o candidato do DEM for anunciado, os acordos serão concluídos. “A oposição está preparada. Depende só da decisão do cabeça de chave. E o desejo é pelo prefeito ACM Neto (DEM)”, ressalta. Continue lendo

Assessor do irmão de Geddel devolvia salário

Assessor do irmão de Geddel devolvia salário 5

O ex-assessor do deputado Lúcio Vieira Lima confessou à Polícia Federal um velho crime de parlamentares. Apesar de nomeado Assessor Parlamentar, Job Brandão sequer apareceu para a posse, feita através de procuração e nunca ia ao local de trabalho.

Segundo seu depoimento à PF, ele “nunca trabalhou efetivamente como Secretário Parlamentar, mas tão somente trabalhava para a família Vieira Lima, prestando todo tipo de serviço no interesse da família”.

Job Brandão disse que devolvia parte do salário à família, ficando com 2 salários mínimos e meio, mais o auxílio alimentação. Job contou que recebia R$ 3.780 dos R$ 11.800 pagos pelo cargo e que a prática era igual com o motorista da família Vieira Lima.

Quem controlava os pagamentos era uma terceira secretaria parlamentar, que na verdade também prestava serviços para a família. O uso de verba pública (do cargo parlamentar) para pagar funcionários particulares é crime, assim como reter parte do salário. Continue lendo

Trinta prefeitos terão que devolver R$ 11 milhões aos cofres públicos, Jabes maior devedor

Trinta prefeitos terão que devolver R$ 11 milhões aos cofres públicos, Jabes maior devedor 6

Foto: Alfredo Filho

Um prefeito e 29 ex-prefeitos de cidades baianas terão que devolver R$ 11,1 milhões, com recursos próprios, as suas respectivas prefeituras devido a irregularidades cometidas no ano passado. Eles estão entre os 59 gestores que tiveram as contas referentes ao exercício de 2016 rejeitadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). O maior devedor é o Jabes Ribeiro (PP), que deixou a prefeitura de Ilhéus no final do ano passado e terá que ressarcir os cofres municipais com R$ 2,1 milhões por não ter apresentado comprovantes de pagamentos, entre outras possíveis irregularidades identificadas pela Corte. O segundo é Edenivaldo Ferreira Mendes (PT), ex-prefeito de Pintadas, município com pouco mais de 10 mil habitantes. O petista foi obrigado a devolver R$ 1,9 milhão, a maior parte por não comprovar folhas de pagamento de servidores. Continue lendo

Jabes Ribeiro é acusado de crime contra as finanças públicas e ato de improbidade administrativa, e vai recorrer de decisão do TCM

Jabes Ribeiro é acusado de crime contra as finanças públicas e ato de improbidade administrativa, e vai recorrer de decisão do TCM 7

Prefeito Jabes Ribeiro – Foto: Arquivo Secom

O TCM mandou Jabes Ribeiro devolver mais de R$2 milhões depois de rejeitar as contas do ex-prefeito de Ilhéus relativas a 2016. O relator Paolo Marconi enviou representação ao Ministério Público da Bahia para que apure suposta prática de crime contra as finanças públicas e ato de improbidade administrativa.

A razão foi o descumprimento do artigo 42 da Lei de Responsabilidade Fiscal, que trata da ausência de recursos em caixa para pagamento de despesas realizadas no último ano do mandato, e a sonegação de cinco processos de pagamento ao TCM, totalizando R$ 2.085.552.

Também foi determinado o ressarcimento de R$ 2.122.723 com recursos pessoais, referentes a pagamento a maior para agentes políticos (R$ 35.170); pagamento irregular de diárias (R$ 2.000) e a não apresentação de cinco processos de pagamento (R$ 2.085.552).

Ele ainda aplicou multas de R$ 50.708 pelas irregularidades contidas no relatório técnico. Além disso, Jabes terá que pagar multa de R$ 40.230, que corresponde a 30% dos seus subsídios anuais, por não ter promovido a redução da despesa com pessoal (herdou em 84% e deixou em 54,96%). Continue lendo

Bolsonaro é condenado a pagar $ 150 mil a fundo de defesa LGBT.

Bolsonaro é condenado a pagar $ 150 mil a fundo de defesa LGBT. 8

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro confirmou, nesta quarta-feira, a condenação do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) a ter que indenizar em R$ 150 mil, por danos Morais, o Fundo de Defesa dos Direitos Difusos (FDDD), criado pelo Ministério da Justiça. A 6ª Câmara Cível negou, por três votos a dois, o recurso do deputado contra uma decisão da 6ª Vara Cível do Fórum Regional de Madureira. A defesa de Bolsonaro ainda pode recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e ao Supremo Tribunal Federal (STF).

A ação civil pública ajuizada pelo Grupo Diversidade Niterói, Grupo Cabo Free de Conscientização Homossexual e Combate à Homofobia e Grupo Arco-Íris de Conscientização teve como base as declarações do parlamentar ao programa “Custe o que Custar”, da TV Bandeirantes, no dia 28 de março de 2011.

Durante o program de TV, Bolsonaro disse que nunca passou pela sua cabeça ter um filho gay porque seus filhos tiveram uma “boa educação”, com um pai presente. Ele ainda afirmou que não corria “esse risco”. Questionado se participaria de um desfile gay, o parlamentar disse que não porque acredita em Deus e na preservação da família. Continue lendo