Política

Espalham pelas Redes Sociais Fakenews sobre os votos de Ângela Sousa

Eu não apoio a candidatura a reeleição da Deputada Ângela Sousa (PSD), quem já viu explícito nas redes meus candidatos são a Federal Ciano Filho 9010 e Estadual Pastor Tom 51123, mas sua candidatura da Deputada Estadual da supracitada foi deferida pelo TSE/TRE.

Há uma falsa informação nesse aspecto que afirma que os votos serão anulados por conta de processo judicial.

Mas, é mentira. A Deputada responde há dois processos pelo TRF 1ª Região e isso consta na certidão no site do TSE, como não deu trânsito em julgado, a candidatura foi deferida, e mais, nem condenada foi ainda, apenas tramita dois processos contra a ela. Continue lendo

Tirar selfie? Cola eleitoral? O que pode e não pode no dia da votação

Neste domingo (7), eleitores irão às urnas em todo o país para escolher os futuros governantes. Pela Lei Eleitoral, os eleitores precisam respeitar algumas regras nos locais e no dia da votação.

Uso de bandeiras e camisetas do candidato

O eleitor pode demonstrar a preferência por um candidato, desde que seja de maneira individual e silenciosa. São permitidas bandeiras sem mastro, broches ou adesivos no local de votação. Uso de camisetas foi liberado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O eleitor poderá usar a camiseta com nome de seu candidato preferido, sem fazer propaganda eleitoral a favor dele. A camiseta não pode ser distribuída pelo candidato.

Cola eleitoral

O eleitor pode levar, em papel, os números dos candidatos anotados. A cola eleitoral (imprima aqui) é permitida e recomendada pela Justiça Eleitoral, pois o eleitor irá votar para cinco cargos (deputado federal, deputado estadual ou distrital, dois senadores, governador e presidente). Não é permitida a “cola” em celular na hora de votar. Continue lendo

De olho em 2020, blogueiro, servidor público e estudante declara apoio a Candidatura a Deputado Federal Ciano Filho e Estadual Pastor Tom

Transformar as ilhas em Ilhéus. Esse é o lema de Franklin Deluzio, estudante, blogueiro e servidor público, vem a público pedir o apoio aos candidatos a Deputados Estadual e Federal como o único mecanismo viável para a construção de uma candidatura a Prefeito em 2020, com intuito de retirar Ilhéus dessa crise que afeta saúde, educação, turismo, saneamento básico, transporte público precário e passagem exploratória, percebemos que a dimensão da crise é tamanha que acho necessário começarmos a descontruir o problema da política local, e dos políticos locais, a saber, figurinhas carimbadas aqui em Ilhéus. Figurinhas carimbadas que tem o dominio e controle de território, que é associado a um poder político e econômico muito grave, que retira da população ilheense o domínio sobre suas próprias vidas.

As figurinhas carimbadas em Ilhéus são um problema político e econômico que devem ser desconstruidos diretamente e diariamente, deste modo, é preciso construir um plano de enfrentamento ao método político “tradicional” que não só combata práticas, como também os métodos, pois as figurinhas carimbadas já estão impregnadas na Prefeitura com atores sociais que contribuem para a perpetuação dessa velha prática.

Nós temos que entender que em Ilhéus não existe território inimigo, mas perceba, os gastos do erário público é somente com empresas terceirizadas, está indo para várias cidades da Bahia e fora da Bahia, não se investe em Ilhéus, e quando há esse acontecimento, não gera circulação de capital, não gera empregabilidade, e por fim, prejudica os munícipes.

Vou votar em alguém que sabe utilizar corretamente dados, que é transparente e que pensa a vida pública não como um enfrentamento de guerra ou carreira, muito pelo contrário, não dá mais pra pensar uma política municipal, sem o uso de indicadores, de cenários diversos e com um Prefeito distante, agora é decisivo, tem que se trabalhar estímulo da atividade econômica, financeira e social. Continue lendo

O “Efeito Tiririca” e a importância da votação para deputado

Em 2014, o ator e palhaço Tiririca, nome de Francisco Everaldo Oliveira Silva, tentou a primeira reeleição para a Câmara dos Deputados por São Paulo e conseguiu repetir o feito de quatro anos antes. Com mais de 1 milhão de votos (1.016.796 votos), foi um dos parlamentares mais votados do país, ajudando a colocar no Congresso Nacional nomes que não obtiveram votação semelhante. O fenômeno se repete em casos de eleições proporcionais e ocorre graças ao chamado quociente eleitoral.

Segundo a legislação, a eleição para deputado federal, estadual, distrital e vereador ocorre de forma diferente das candidaturas majoritárias, em que são disputados os cargos de presidente da República, governador, senador e prefeito das cidades. No sistema proporcional, é necessário fazer um cálculo: divide-se o número de votos válidos registrados no estado ou cidade (no caso das eleições para Câmaras de Vereadores) pela quantidade de vagas a serem preenchidas.

Com essa regra, nem sempre os candidatos mais votados são eleitos. A partir do quociente eleitoral, cada legenda pode obter o número do quociente partidário, que significa a quantidade de cadeiras que o partido ou coligação terá direito pelos próximos quatro anos. Essa conta é feita dividindo a votação obtida pelas coligações pelo quociente eleitoral. Só então os candidatos mais votados de cada agremiação partidária poderão se considerar eleitos para a Câmara dos Deputados, a Assembleia Legislativa dos estados ou, no caso do Distrito Federal, a Câmara Legislativa. Continue lendo

Mais de 25 mil policiais vão atuar durante as eleições na Bahia

As eleições 2018, que acontecem neste domingo, 7, vão contar com a atuação de mais de 25 mil policiais em todo o estado. Segundo a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), o policiamento será montado a 100 metros do 9.576 locais de votação, além do patrulhamento no entorno das seções eleitorais. A ação começa às 7h e segue até as 22h, horário previsto para o encerramento da apuração .

Entre as atividades da Polícia Militar, está a escolta das urnas até os locais de votação e a guarda das seções eleitorais para impedir a violação dos equipamentos. Além disto, os agentes vão intensificar o trabalho de prevenção de crimes eleitorais – transporte clandestino de eleitores, compra de votos e possíveis tumultos. Os casos de flagrantes serão encaminhados para a Polícia Federal ou delegacias territoriais.

Já o material utilizado na votação será escoltado para os polos de informática ou cartórios eleitorais após o encerramento do pleito, às 17h, assim como a mídia de votação será levada para os locais de apuração e transmissão de voto. Continue lendo

Boca de urna é proibida durante a votação

Arregimentar eleitores ou fazer propaganda de boca de urna no dia da votação é crime. A regra, prevista no parágrafo 5º do artigo 39 da Lei nº 9.504/1997 (Lei das Eleições), estabelece como punição detenção de seis meses a um ano, com a alternativa de prestação de serviços à comunidade pelo mesmo período, e multa no valor de 5 mil a 15 mil UFIR.

Também constituem crimes, no dia da eleição, o uso de alto-falantes e amplificadores de som ou a promoção de comício ou carreata, bem como a divulgação de qualquer espécie de propaganda de partidos políticos ou de seus candidatos. O eleitor que for flagrado praticando tais crimes receberá as mesmas punições.

Por outro lado, a legislação permite, no dia do pleito, a manifestação individual e silenciosa da preferência do eleitor por partido político, coligação ou candidato, revelada exclusivamente pelo uso de bandeiras, broches, dísticos e adesivos.

No entanto, é vedado, até o término do horário de votação, qualquer ato que caracterize manifestação coletiva, com ou sem utilização de veículos, tal como a aglomeração de pessoas portando vestuário padronizado.

O uso de vestuário ou objeto que contenha qualquer propaganda de partido político, de coligação ou de candidato também é proibido aos servidores da Justiça Eleitoral, aos mesários e aos escrutinadores, no recinto das seções eleitorais e juntas apuradoras.

Os fiscais partidários, nos trabalhos de votação, somente podem usar crachás em que constem o nome e a sigla da legenda ou coligação a que sirvam, também sendo vedada a padronização do vestuário. Continue lendo

Eleitor pode conferir local de votação de forma rápida na internet

Na última semana antes da votação do 1º turno das eleições, candidatos se mobilizam para as mas tentativas de angariar apoios e eleitores vão atrás de informações tanto sobre as opções em disputa quanto sobre os procedimentos para a votação.

Uma das principais dúvidas é o local de votação. É possível conferir seção, zona e endereço por diversos canais na internet. No site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o eleitor pode fazer a consulta. A opção está na página principal. Basta inserir o número do título de eleitor.

Para quem esqueceu o registro do documento, uma alternativa é preencher nome, nome da mãe e data de nascimento. O sistema apresenta número do título, seção, zona, endereço e município. Para quem quiser usar as redes sociais, também há opções. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está usando robôs (bots, no jargão técnico em inglês) para auxiliar os eleitores a obter essas informações. Continue lendo

Anúncio
Técnico em informática em Ilhéus

Técnico em informática em Ilhéus

Ultra Li

ADMINISTRAÇÃO DE SITES, BLOG E HOSPEDAGEM WEB
Administração técnica do seu site e blog, mantendo o funcionamento otimizado.

Solicite seu orçamento Aqui