Aconteceu nesta sexta-feira (24), o Mulheres do Nosso Bairro, um projeto conjunto, coordenado pela Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres (SPM) e participação das secretarias de Promoção Social e Combate à Pobreza (SPS), Saúde (Sesau) e Defensoria Pública, que oferece uma série de serviços essenciais para a comunidade feminina.

Durante o evento, foram disponibilizados serviços como atualização do Cadastro Único (CADÚnico), solicitação do Bolsa Família, inscrição no Benefício de Prestação Continuada (BPC), emissão do cartão do Passe Livre, carteirinha para pessoa com deficiência e carteirinha do autista, vacinação contra o HPV e outras vacinas básicas, exames de mamografia, aferição de pressão e outros exames importantes para a saúde da mulher. Médicos estiveram presentes para consultas e orientações, enquanto a SPM forneceu assessoria jurídica e psicológica, junto com a Defensoria Pública e a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM).

Carla Serafim, secretária municipal de Políticas para Mulheres, destacou a importância do projeto: “Esse é um projeto da SPM, que traz para a mulher, no seu bairro, alguns serviços muito importantes, serviços na área da saúde da mulher, serviços na área social, serviços de direito da mulher, serviços de psicologia, de assistência social. A ideia é levar para mais perto da população, onde essas mulheres moram, toda essa assistência”.

A secretária ainda reforçou a missão da ação, enfatizando a necessidade de facilitar o acesso das mulheres aos serviços essenciais: “É nosso dever proporcionar facilidades para que nossos cidadãos e, principalmente, as mulheres ilheenses possam exercer a cidadania. Muitas vezes, as mulheres não conseguem tirar um tempo para cuidar de si, por isso, queremos levar esses serviços até elas, em uma ação itinerante, nos bairros de Ilhéus”.

A primeira edição do Mulheres do Nosso Bairro aconteceu na Avenida Litorânea Norte e, mais de 500 pessoas passaram pelo local. Segundo a organização, só a secretaria de saúde teria atendido mais de 250 pacientes, entre consultas médicas, preventivo, vacinação, exames laboratoriais e triagem. Já a SPS atendeu cerca de 200 pessoas. Isso sem contar com os atendimentos das demais secretarias, que garantiram que todas as atendidas tivessem a possibilidade de exercer a sua cidadania.  

“A expectativa é que a iniciativa tenha contribuído significativamente para o bem-estar e a qualidade de vida das mulheres ilheenses, promovendo a saúde e o acesso a direitos essenciais”, concluiu Carla Serafim.

::Publicidade
Compartilhar Post:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *