Os serviços ofertados pela equipe estão embasados em critérios e protocolos clínicos!

Coordenado pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), o Programa “Melhor em Casa” dispõe de tratamentos no domicílio do paciente que reside na cidade de Ilhéus, a fim de evitar a internação hospitalar e assegurar atendimento confortável e humanizado aos cidadãos. A iniciativa visa promover cuidados compartilhados, ou seja, familiares e paciente, junto às equipes de saúde, fazem parte do conjunto de decisões para o sucesso do tratamento.

O Melhor em Casa é composto por médicos, enfermeiros, assistente social, fisioterapeutas, nutricionista e técnicos em Enfermagem. Em campo, os profissionais acompanham desde bebês a idosos em finitude de vida, oferecendo acompanhamento de variadas patologias, infecções, pós-operatórios de cirurgias ortopédicas e abdominais e tratamentos para quadros respiratórios crônicos.

Na última segunda-feira (26), um vídeo publicado nas redes sociais mostra a situação de um paciente, que de acordo com a Sesau, foi encaminhado pelo Hospital Regional Costa do Cacau para acompanhamento domiciliar em razão de doença oncológica cerebral em estágio avançado. O homem foi admitido no programa há pouco menos dois meses, no dia 12 de janeiro, e passou a ser acompanhado semanalmente.

Os profissionais buscam esclarecer sobre a evolução da doença, e, principalmente, orientar e dar apoio à família, dentro das possibilidades e sem poupar esforços. Durante as avaliações médicas, o paciente não apresentou critérios que indicassem o suporte de oxigênio, sendo consideradas as indicações, contraindicações e possíveis efeitos tóxicos.

Após reavaliação do paciente ainda na segunda-feira, foi identificada piora do padrão respiratório, mesmo com uso das medidas farmacológicas disponíveis e prescritas nas avaliações anteriores. Os profissionais realizaram os ajustes farmacológicos, com a introdução de antibioticoterapia para reforçar as medidas previamente instituídas.

Devido à dificuldade de controle dos sintomas e sofrimento da família diante do cuidado, houve decisão compartilhada (equipe e familiares) para encaminhar o paciente à internação hospitalar, com o objetivo de realizar a administração de medicação por via endovenosa, conforme indicado e estabelecido em protocolo clínico. Todavia, os familiares decidiram por manter o paciente em domicílio.

É importante frisar a relação de respeito e confiança estabelecidos pela equipe e os familiares envolvidos no cuidado do jovem durante todo o período da assistência ofertada, e que a divulgação do vídeo deve ser vista como reflexo da dor de um pai diante da difícil fase.

A Sesau acrescenta que em caso de intercorrência fora do horário de funcionamento do Melhor em Casa a família é orientada a entrar em contato com o SAMU.

::Publicidade
Compartilhar Post:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *