A servidora pública e instrutora de trânsito Sene Ferreira, de 45 anos, ocupa boa parte do tempo livre com causas sociais. “Onde houver uma ação social, eu estou colada”, afirma a moradora de Ilhéus (BA). Cotidianamente, ela atua como observadora certificada pelo Observatório Nacional de Segurança Viária e integrante da Associação Brasileira de Recursos Humanos.

Sene ama estar com pessoas e tomar um cafezinho, mas, além do interesse pelas conexões humanas que constrói nessas atividades, ela também se sente feliz em doar o tempo a causas importantes. “O fato de eu estar atuando como mesária e agente público nas eleições é um marco, porque, além de receber as pessoas, estou ali também para servir”, declara Sene.

A baiana exerce a atividade de mesária desde 2016, quando foi convocada pela primeira vez. Optou por continuar nas eleições seguintes por ter se identificado com o propósito dessa função, que é indispensável para a realização das eleições. “Para mim, é muito importante. Enquanto eu puder, vou continuar fazendo a minha parte pela minha nação. Fico muito feliz em poder contribuir”, afirma ela.

Veja a entrevista no canal do TSE no YouTube

Capacitação e aprendizados

Dos cursos e treinamentos – capacitação necessária para que mesárias e mesários realizem o seu trabalho –, Sene guarda importantes aprendizados. “Ali, a gente já tem esse primeiro contato, surgem as dúvidas, e a gente já tem uma preparação para, quando chegarmos naquele momento [das eleições], as dúvidas [das eleitoras e eleitores] sejam sanadas”, informa.

Quando questionada sobre a importância de trabalhar nas eleições, a instrutora de trânsito é taxativa quanto ao valor do papel desempenhado por mesárias e mesários. “Nós somos a peça fundamental na democracia. O fato de você atender e aproveitar aquele momento como agente público é sensacional, porque a gente cumpre o nosso papel e auxilia as pessoas a prestar o voto de forma segura”, ressalta Sene.

Série Mesários

Esta história faz parte da série Mesários – A Justiça Eleitoral Mora ao Lado. Os textos estão sendo publicados desde fevereiro de 2022, mês em que a Justiça Eleitoral comemorou 90 anos. A ideia é mostrar que a atuação para garantir o processo democrático por meio das eleições só é possível graças às mesárias e aos mesários que participam ativamente do processo eleitoral em todo o país.

::Publicidade
Compartilhar Post:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *