Após repercussão equivocada de informações, a Secretaria de Saúde (Sesau) divulgou um novo relatório de inspeção técnica nas praias de Ilhéus. No dia 11 de setembro, a Vigilância em Saúde Ambiental do Município (VSA) recebeu denúncia de banhistas a respeito do surgimento de uma substância desconhecida, de aparência escura e textura pegajosa na Praia do Backdoor.

Com o objetivo de orientar a população, na última sexta-feira (15), a Sesau publicou uma nota de alerta contendo recomendações gerais sobre o contato com os resíduos que apareceram no litoral. Todavia, o texto foi distorcido por alguns veículos de comunicação, sendo necessária uma nova análise, realizada na segunda-feira (18) pela VSA do Município, em conjunto com a Vigilância em Saúde Ambiental do Estado e o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (CEREST).

Conforme o relatório foram inspecionadas as praias do Batuba, Backdoor e Cururupe, especialmente na área da maré alta ao longo da faixa de areia, entre Olivença e Cururupe. Na Praia do Batuba, verificou-se o surgimento de algumas pelotas dispersas na areia e uma quantidade significativa do material acumulado em frente ao Condomínio Jubiabá.

Um funcionário do condomínio explicou que após a limpeza da praia, o material coletado ficou separado, aguardando recolhimento por parte dos órgãos competentes. Já na Praia do Backdoor não foi encontrada nenhuma pelota, entretanto, segundo o funcionário do condomínio, o material recolhido foi entregue à Marinha no sábado (16).

 

Na praia do Cururupe foram encontradas algumas pelotas dispersas ao longo da faixa de areia. Após a inspeção, os órgãos concluíram que a ocorrência é verídica, considerando que apesar da pequena quantidade, identificou-se a presença da substância citada nas praias inspecionadas.

A ocorrência foi registrada no Sistema de Informação de Vigilância em Saúde de Populações Expostas a Solo Contaminado (SISSOLO) e no FormSUS. Segundo o relatório, o CEREST está elaborando uma programação para visitar os locais afetados, com o objetivo de orientar trabalhadores que podem ser afetados direta ou indiretamente. Também foi encaminhado um e-mail ao gabinete da Sesau, a fim de informar os fatos e para que a mesma faça contato com os órgãos responsáveis pela limpeza das praias.

A VSA salienta que em outubro do ano passado foi registrado o surgimento de substância similar nas praias do Sul e do Norte de Ilhéus, incluindo as praias já mencionadas.

::Publicidade
Compartilhar Post:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *