Hakson, um judoca profissional, natural de São Paulo e residente em Ilhéus há 17 anos, é um dos destaques do esporte na região sul da Bahia. Além de ser professor e mestre de Judô nas academias Corpore e Raiz, ele também é graduado em Ed. Física pela UNOPAR e pós-graduado em Psicologia Educacional Infantil e Adulto.

Com uma impressionante trajetória no judô, Hakson conquistou títulos importantes ao longo de sua carreira. Ele é bicampeão sul-americano e pan-americano (Buenos Aires 2020/2021), 3º colocado no Campeonato Mundial de Judô (Portugal 2020), Campeão Brasileiro (SC 2018), 10 vezes Campeão Baiano (2010 – 2023) e 8 vezes líder do Ranking Nacional e Estadual (BA) de Judô (2011 – 2023)..

Hakson é também coordenador do grupo de corrida de rua da Academia Corpore, onde ajuda homens e mulheres a melhorar sua saúde por meio da corrida. Além disso, ele atua como Personal Trainer.

Em entrevista ao site ilhéus 24h, o atleta revelou seus objetivos futuros no esporte. Pretende participar do Campeonato Sul-americano no Equador em julho de 2023, do Campeonato Mundial de Judô no Japão em setembro de 2023, do Campeonato Brasileiro em SC em outubro de 2023, da Copa Rio Internacional no RJ em agosto de 2023 e do Campeonato Baiano em abril, maio, junho e julho de 2023.

No entanto, Hakson também falou sobre o cenário dos atletas do sul da Bahia. “Vejo grandes atletas, mas não vejo incentivo, e com isso acaba desmotivando eles. Acho que precisamos na nossa cidade principalmente um incentivo maior não só no futebol, mas no judô, caratê, Jiu Jitsu, taikodo, etc. Com isso, vamos ter bem mais que 1 ou 3 atletas destaque na nossa cidade e sim vários”, disse o judoca.

O esportista também comentou sobre a falta de apoio e incentivo por parte das autoridades da cidade. “Lidero o ranking nacional e estadual há mais de 10 anos e nunca tive nenhum tipo de apoio ou incentivo da cidade. Fui 3º do mundo em Portugal e não tive nenhum tipo de homenagem na nossa cidade pelas autoridades, etc. Isso às vezes desmotiva muito os atletas”, desabafou.

As palavras de Hakson evidenciam a falta de incentivo e reconhecimento aos atletas da região sul da Bahia. Infelizmente, essa realidade não é exclusiva dessa região, mas sim de todo o país. Muitos esportistas dedicam suas vidas ao esporte, superam desafios, alcançam grandes resultados, e mesmo assim não recebem o apoio necessário.

Ainda assim, com sua trajetória de sucesso, ele é um exemplo a ser seguido pelos jovens que buscam no esporte uma forma de crescer e se destacar. A equipe do Ilhéus 24h, deseja sucesso a Hakson e que ele continue nos dando alegria.

Informações do Ilhéus 24h

::Publicidade
Compartilhar Post:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *