Após a grande repercussão do caso de arrombamento e depredação da Escola Municipal Professor Paulo Freire, lideranças do bairro Teotônio Vilela uniram-se e promoveram, ontem(17), juntamente com toda a direção, uma reunião ampla com participação de vários segmentos do município a fim de discutir o caso ocorrido no recesso escolar e buscar soluções viáveis para que o aparato público não sofra mais, que os culpados sejam identificados e que ações sejam tomadas para melhor utilização do espaço. Estiveram presentes: 70ª CIPM, Secretaria de Educação, Guarda Civil Municipal e Conselho Tutelar.

Durante o encontro a Diretora da escola, Sinai Lima, apresentou o ambiente e iniciou sua fala contextualizando os passados casos de arrombamento, mas nada em comparação ao que foi feito no inicio deste ano, apontou também que os possíveis vândalos são jovens, até mesmo egressos da escola que fazem uso da quadra poliesportiva (inacabada) que fica no fundo. A secretaria de educação informou seus primeiros passos para resolução do problema, como solicitar a presença de um guarda municipal diurno, tendo em vista que a escola só dispõe de vigia noturno e outros pontos. O conselho tutelar também apresentou ações que feitas com alunos da instituição para uso do espaço de forma supervisionada e consciente. A Polícia Militar e Guarda Municipal se dispuseram em intensificar as rondas e a receber as demandas da escola via 190 ou número que fale diretamente com a companhia mais próxima para que hajam de forma mais rápida e possam flagrar os invasores.

As lideres comunitários presentes, Galego do Gás, João França, Mingo Show e Professor Rodolfo Macedo e Sandro Santos ouviram as demandas, competências e todo o contexto que envolve a problemática e em conjunto decidiram pontuar todas as demandas, filtrá-las em nível de prioridade e exequibilidade para que seja elaborado um plano de ação conjunto e que assim possam direcionar respectivas demandas às pastas do executivo municipal por competência. Além de promover ações sociais voltadas a conscientização sobre o uso da escola, sua importância para o bairro e mutirões de manutenção do aparato que é de todos.

Para, Galego do Gás, um dos idealizadores do encontro, o saldo foi mais que positivo, pois é a primeira vez que nomes do bairro se juntam para um bem comum e de todos além de serem apoiados por segmentos do governo, da segurança pública e a sociedade em geral.

::Publicidade
Compartilhar Post:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *