IF Baiano conquista sua primeira patente com método inovador para extrair amido da pupunha

O Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) concedeu ao Instituto Federal Baiano (IF Baiano) a Patente de Invenção do processo “Extração de amido do fruto da pupunheira (Bactris gasepaes Kunth)”, nesta terça-feira, 23 de março, por meio da publicação da carta-patente Nº BR 102015024387-1. Este é o primeiro registro de carta-patente conferido ao Instituto. 

O INPI concede três tipos de patentes: Patente de Invenção, Modelo de Utilidade e Certificado de Adição de Invenção. No caso da Patente de Invenção, são reconhecidos produtos ou processos que atendam aos requisitos de atividade inventiva, novidade e aplicação industrial. 

Com o título, o IF Baiano detém todos os direitos de cessão e licenciamento da tecnologia pelo período de 20 anos a partir da data do depósito. O pedido de patente foi depositado junto ao INPI em 23 de setembro de 2015.

A patente conquistada se refere ao processo “Extração de amido do fruto da pupunheira (Bactris gasepaes Kunth)”, o qual é resultado de pesquisas iniciadas com o projeto de doutorado do docente titular do IF Baiano, Biano Alves de Melo, junto ao Programa de Pós-graduação em Engenharia Industrial da Universidade Federal da Bahia (UFBA), sob a orientação dos docentes Karen Pontes e Paulo Almeida (que também assinam a autoria do projeto). Os trabalhos foram desenvolvidos no Centro de Tecnologia de Alimentos (CTA) do IF Baiano, Campus Uruçuca. A pesquisa também teve o apoio financeiro da Fundação de Amparo à Pesquisa da Bahia (Fapesb). 

Sobre a invenção

O processo inovador tem o objetivo de isolar e caracterizar grânulos de amido do fruto da pupunheira (Bactris gasepaes Kunth), a pupunha, para possíveis aplicações na área de alimentos e embalagens biodegradáveis. O que motivou os pesquisadores foi a observação de que grandes volumes de resíduos sólidos (material descartado durante a exploração agroindustrial da pupunha) vinham sendo gerados, principalmente na região sul da Bahia, onde está localizado o Campus Uruçuca do IF Baiano.

“Na Região Sul da Bahia, maior produtora de pupunha do Brasil, sua produção é totalmente destinada à obtenção de sementes, já que o país impõe severas barreiras sanitárias quanto à sua importação, pois existe o risco de introdução de pragas quarentenárias no Brasil, principalmente a monilíase do cacaueiro”, explica o pesquisador e autor da patente, Biano Alves.

Ao identificarem que a polpa do fruto, rica em amido, tinha grande potencial de uso, principalmente na alimentação, os pesquisadores pensaram em uma alternativa de melhor aproveitá-la. No entanto, para realizar a extração do amido com bom rendimento, a equipe se deparou com um obstáculo: era preciso fazer o isolamento dos grânulos (partículas visíveis em microscópio) do amido, um procedimento que se mostrou complexo e lento, sobretudo em função dos pigmentos presentes na polpa.

amido a partir da polpa do fruto da pupunheira

Pesquisadores desenvolvem método que otimiza a extração de amido a partir da polpa do fruto da pupunheira.

Buscando otimizar o processo, surgiu a inovação: desenvolver uma nova metodologia que permitisse o isolamento dos grânulos, preservando o rendimento e a pureza dos mesmos. “A inovação se deu em quatro etapas, sendo a primeira direcionada à otimização da extração do amido do fruto da pupunheira, a segunda etapa à caracterização química e funcional do amido, a terceira etapa ao estudo das propriedades térmica, morfológica e estrutural do amido e a quarta etapa à aplicação do amido obtido em alimentos e na produção de um compósito termoplástico biodegradável”, relata o pesquisador.

O compósito termoplástico biodegradável é outra inovação resultante da pesquisa e também já foi depositada junto ao INPI, sob registro nº BR20201602354. 

Resultados e contribuições

Com a otimização do processo, os pesquisadores obtiveram resultados promissores que confirmaram a viabilidade da extração de amido do fruto, tais como a importância do hidróxido de sódio (NaOH) e do tempo de decantação para o aumento do rendimento e da pureza dos grânulos. 

Ainda de acordo com o inventor, a otimização do processo de extração e os resultados obtidos a partir dele trazem contribuições importantes para a cadeia produtiva da pupunheira. “As propriedades do amido do fruto da pupunheira indicam um potencial de aplicação bastante amplo, podendo ser aproveitadas diretamente nas indústrias de alimentos, cosméticos, fármacos ou de termoplásticos destinados à confecção de materiais para os quais o caráter biodegradável seja desejável”, explica Melo. 

Inovação do IF Baiano 

A conquista da primeira carta-patente do IF Baiano marca o caminho ascendente de incentivo à inovação na instituição. Entre 2015 e 2021, o IF Baiano, com o apoio do Núcleo de Inovação (NIT), setor da Pró-reitoria de Pesquisa e Inovação (Propes), depositou junto ao INPI, 19 pedidos de patentes e 9 pedidos de registro de programas de computador, que aguardam deferimento (é possível consultar os pedidos no site do INPI).

Bianca Brito
Jornalista
Diretoria de Comunicação do IF Baiano

Contato:
[email protected]
ifbaiano.edu.br

Link permanente para este artigo: https://www.ilheus.net/2021/03/if-baiano-conquista-sua-primeira-patente-com-metodo-inovador-para-extrair-amido-da-pupunha.html

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.