Carteira Digital de Trânsito permitirá transferir veículos em 2021

A Carteira Digital de Trânsito (CDT) surgiu em 2019 ainda com poucos recursos. Entre eles, alerta de vencimento da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), consulta de multas e informação sobre recalls. Contudo, em apenas um ano, o aplicativo ganhou mais funções. E já permite, por exemplo, pagar multas com até 40% de desconto. Pois em 2021, permitirá também transferir veículos.

A novidade foi antecipada ao Jornal do Carro por Frederico Carneiro. Ele é o diretor-geral do Departamento Nacional de Trânsito, o Denatran. Segundo Carneiro, a CDT terá dois novos recursos no próximo semestre. O primeiro deles será a função “real infrator”. Com ela, será possível indicar o condutor que foi multado. Tudo validado no aplicativo. Ela chega no primeiro trimestre.

Transferência de carros até junho
Segundo o chefe do Denatran, até junho de 2021 a CDT vai liberar a função para realizar a transferência dos veículos. O recurso, claro, só vai funcionar para quem já estiver cadastrado na CDT. Segundo Frederico Carneiro, o app superou recentemente os 10 milhões de usuários. “Com os Detrans conectados, a transferência dos veículos será quase instantânea”, diz.

No caso da função “real infrator”, Carneiro antecipa que o processo será semelhante. “O carro está no seu nome. Aí, no fim de semana você empresta para um primo e ele é multado. Nesses casos, será possível indicar quem levou a multa. Um usuário envia o comando a outro, eles conversam e indicam o real infrator pelo aplicativo”, conta.

Atualmente, a CDT já permite indicar o principal condutor de um veículo. A função permite que o proprietário de um veículo aponte quem é o principal condutor, aquele que mais dirige. Assim, ao indicar o motorista mais habitual, as multas vão diretamente para ele, e não para o dono.

Exame toxicológico em estudo
No bate-papo com o Jornal do Carro, Frederico Carneiro confirmou que o Denatran estuda incorporar o exame toxicológico à Carteira Digital de Trânsito. Segundo o diretor-geral do Denatran, a CDT terá um campo para motoristas profissionais.

“Vamos começar a desenvolver. Vai ter geolocalização, lista de empresas credenciadas. O usuário vê no aplicativo qual o laboratório mais próximo, e o resultado sai na CDT com a validade”, descreve.

Compartilhamento de CRLVs
Outro recurso incorporado à CDT é o compartilhamento do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV). A função é interessante para os veículos que possuem vários condutores, como carros de uso familiar. “A pessoa compartilha o documento da CDT com a esposa e filhos. Então, todos podem ter o documento do veículo”, explica Carneiro.

Carneiro lembra que o aplicativo já é aceito em todo o Brasil. Ou seja, dispensa o porte do documento impresso. “Se for abordado por uma autoridade, é só mostrar o documento digital no celular”, garante o chefe do departamento de trânsito.

Multas com 40% de desconto
Uma das funcionalidades mais recentes – e que mais chamou a atenção – foi a possibilidade de pagar multas com desconto. O app da Carteira Digital de Trânsito oferece reduções de 20% e 40% na quitação das infrações. Entretanto, há algumas condições para tanto.

Para obter o desconto de 40%, o condutor precisa estar cadastrado na CDT; que foi integrada ao SNE (Sistema de Notificação Eletrônica). Dessa forma, a infração é notificada logo após a ocorrência. Se o motorista reconhecer, e abrir mão da contestação, obtém-se o abatimento maior. Mas se não reconhecer, e entrar com recurso, tem-se, então, os 20% de desconto nas causas ganhas.

45 milhões de brasileiros podem ter a CDT
Embora a marca de 10 milhões de usuários seja expressiva, ainda há um grande contingente de motoristas que não usam o aplicativo. Segundo Frederico Carneiro, o Brasil tem hoje cerca de 70 milhões de condutores habilitados. No entanto, apenas 45 milhões já possuem a CNH com o QR Code. Ela é a “chave” para obter a versão digital do documento.

O chefe do Denatran acredita que as novas funcionalidades irão trazer mais usuários. A CDT foi criada pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro).

“Temos vários projetos. Tem a aba de Educação, que vamos começar a utilizar mais. Queremos incorporar a legislação. O Contran edita uma nova resolução, e lançamos na CDT. Queremos trazer os recalls e notificar os donos do veículo envolvido. O céu é o limite. São várias funcionalidades que podem ser incorporadas”, conclui.

O que é a CDT?
A CDT é um documento oficial para motoristas e veículos. No mesmo aplicativo, há a versão digital da (CNH), e também do CRLV. Com a integração de plataformas como o SNE, a CDT se torna mais essencial.

Como baixar
O aplicativo da Carteira Nacional de Trânsito é gratuito e está disponível nas plataformas Android e iOS. O app só utiliza internet na primeira vez em que gera o documento. Depois disso, as versões digitais da CNH e do CRLV ficam disponíveis mesmo sem conexão de rede.

informações Estadão

Link permanente para este artigo: https://www.ilheus.net/2020/12/carteira-digital-de-transito-permitira-transferir-veiculos-em-2021.html

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.