Economia Solidária leva renda para pequenos produtores de Ilhéus

Programa de aquisição de alimentos (PAA) efetuou 1ª compra de produtos Agriculas-Secom Ilhéus

Programa de aquisição de alimentos (PAA) efetuou 1ª compra de produtos Agriculas-Secom Ilhéus

Segundo o Ministério do Trabalho, o termo Economia Solidária refere-se a um jeito diferente de produzir, vender, comprar e trocar o que é preciso para viver. As atividades econômicas estão organizadas sob a forma de autogestão. A Prefeitura de Ilhéus, atenta à importância do segmento dentro da economia do município, realiza ações e firma parcerias, a fim de fortalecer o trabalho desenvolvido por pequenos produtores e microempreendedores da cidade.

“Quando pensamos em economia solidária, pensamos na soberania das nossas comunidades. Com isso, o município de Ilhéus está inserido no processo de preservação ambiental e desenvolvimento sustentável. Queremos viabilizar a inclusão social do trabalho e geração de renda para pais e mães de família que estão ligados à produção que vai do alimento ao artesanato, entre outros ramos da cadeia produtiva”, enfatizou o prefeito Mário Alexandre.

A Superintendência de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio, em parceria com o Programa CrediAmigo, do Banco do Nordeste, promove ações itinerantes em diversas localidades da cidade, como explica Caio Nery Eça, coordenador em Ilhéus. “Realizamos reuniões nos CRAS, a fim de apresentar os benefícios para pequenos empreendedores e orientar sobre o gerenciamento dos negócios e auxiliar o pequeno comerciante a crescer”.

Microcrédito – Eça ressalta que o programa disponibiliza valores que variam entre R$100 e R$21 mil. O crédito possui aval solidário, ou seja, só pode ser disponibilizado em grupo de no mínimo de três pessoas. “Muitos negócios não são impulsionados por falta de crédito. Existem boas ideias, porém falta capital para investir. A burocracia é quase zero, em até cinco dias o valor já está liberado”.

Condições de acesso ao microcrédito – O coordenador do programa no município informa ainda que para aquisição do microcrédito, o microempreendedor precisa ser maior de idade, possuir nome limpo e exercer algum tipo de atividade ou prestar algum serviço, além de apresentar documento de identificação com foto, CPF e comprovante de residência atualizado.

O agricultor Rodrigo Figueiredo Gaspar destacou que Ilhéus possui condições favoráveis para produzir boa parte dos alimentos consumidos. Além de comprar os produtos provenientes da agricultura familiar, o consumidor faz com que mais dinheiro circule na cidade, uma vez que os impostos são revertidos em ganhos para a população, com retorno em políticas públicas.

“Um mérito do Governo Municipal refere-se ao Programa Nacional de Alimentação Escolar, o PNAE. A Prefeitura compra 50% dos produtos da agricultura familiar. As crianças da rede municipal de ensino tomam suco integral de uva. Esses dados podem ser cruzados com a diminuição de mortalidade infantil, raquitismo e melhoria na evolução escolar”.

O agricultor Rodrigo tem o conhecimento que o município de Ilhéus tem o primeiro PNAE orgânico do estado da Bahia, e completa: “Então, é esse tipo de investimento que o Município precisa fomentar cada vez mais. A agricultura familiar é o grande eixo que vai construir o modelo de participação para produção e segurança alimentar”.

Produtores na Feira – A Feira Cultural “Viva Rua Viva” também é um ambiente favorável para produtores de diversos ramos em Ilhéus e região exporem o seu negócio. O evento serve para impulsionar a atividade, fortalecer o setor e agregar valor. Acontece no segundo sábado de cada mês e a próxima edição será no dia 11 de janeiro de 2020.

“Com auxílio da Prefeitura Municipal montamos o evento, que é uma oportunidade para as pessoas que possuem um pequeno negócio conhecerem os clientes e evoluírem, servindo como uma vitrine dos seus produtos”, detalhou Guttemberg Ferreira, sócio administrador da Cervejaria Artesanal Los Coroneles.

Ainda de acordo com Rodrigo Figueiredo, por solicitação do Conselho Municipal, foi encaminhada à Comissão de Agricultura e Pesca da Câmara Municipal, a criação de uma assistência técnica municipal continuada, com levantamento de dados e acompanhamento do trabalho realizado pelos agricultores familiares. Também foi solicitada a criação de feiras livres itinerantes na cidade.

Link permanente para este artigo: https://www.ilheus.net/2019/12/economia-solidaria-leva-renda-para-pequenos-produtores-de-ilheus.html

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.