Bandidos ateiam fogo em carro com repórter da TV Bahia na mala

Bandidos ateiam fogo em carro com repórter da TV Bahia na mala 1

O jornalista Jony Torres, da TV Bahia, passou por momentos de terror e susto na noite dessa segunda-feira (17/6). Criminosos o trancaram no porta-malas do seu próprio carro e, em seguida, atearam fogo no veículo, durante uma tentativa de assalto na zona rural da cidade de Esplanada, região nordeste do estado. Ele tem uma fazenda com o sogro, no município.

Segundo informações da Rede Bahia, Jony conseguiu escapar antes das chamas consumirem seu carro, modelo Nissan Tiida, que teve perda total. O crime foi cometido por dois homens que estavam em uma moto. Segundo o jornalista, um deles aparentava ser adolescente, mas foi o outro quem comandou a ação.

Jony disse, ainda, que a ação durou aproximadamente 30 minutos. Ele chegou a ser reconhecido por um dos assaltantes, mas foi confundido com um policial.

Ao jornal Correio*, da Rede Bahia, Jony contou que a dupla afirmava ser da facção criminosa Bonde do Maluco (BDM) e que iria matá-lo. Ao perguntarem pelo celular do jornalista, ele respondeu que não era policial e que tinha “dois filhos para criar”. Então, um deles respondeu que também não teve pai para criá-lo.

“Ele achou que me reconheceu por ser policial e começou a dizer: ‘nós é bonde do maluco, porra, nós vai lhe matar. Cadê o celular, porra? Eu dizia pra ele: velho, eu sou jornalista, não sou polícia. Tenho dois filhos para criar. Um deles ainda disse: ‘eu também não tive pai para me criar’“, informou Jony.

Para Jony, a violência foi mais psicológica do que física. De acordo com ele, os dois criminosos aparentavam estar bêbados e/ou drogados. “Eles só queriam o celular, na hora do nervoso, nem lembrei que tinha deixado na fazenda e falei que devia ter caído no carro”, contou. O jornalista entregou a carteira com R$ 400, mas não evitou a irritação dos assaltantes.

Jony contou ao jornal Correio que precisou ir resolver um problema na fazenda de última hora e saiu, por volta das 18h30, para fazer um lanche em um posto de gasolina na BR-101. Para chegar até o local, trafegou por uma estrada de terra de cerca de 3 km. Quando estava voltando, precisou diminuir a velocidade por conta de uma linha férrea que tem na região e foi nesse momento que o jornalista foi abordado pelos assaltantes, informou o Aratu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *