BAMIN assina acordo para desenvolvimento do Porto Sul

BAMIN assina acordo para desenvolvimento do Porto Sul 1

Conforme relatado pelo governo do Estado da Bahia, o acordo sobre a unificação dos terminais do Porto Sul, Ilhéus, sinaliza o início das obras do novo porto, que tem como objetivo prover armazenamento e capacidade de transporte para as principais commodities, incluindo ferro minério, grãos e fertilizantes. Especificamente, a capacidade de minério de ferro será de até 41,5 milhões de toneladas por ano.

A cerimônia de assinatura foi realizada na terça-feira, 21 de maio, na Sala de Atos do Governador, em Salvador, na Bahia, e o Grupo de Recursos Eurasiáticos foi um dos principais signatários. Presente durante a assinatura foram o CEO da ERG, Benedikt Sobotka; O governador do Estado da Bahia, Rui Costa; Embaixador da República do Cazaquistão no Brasil, HE Kairat Sarzhanov; O vice-governador do Estado da Bahia e secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, João Leão; e Chefe da Câmara Legislativa do Estado, Nelson Leal. O presidente executivo da Bahia Mineração, uma holding da BAMIN, Erik Gaustad, e o diretor financeiro da BAMIN, Alexandre Aigner, também participaram do evento.

O presidente-executivo da ERG, Benedikt Sobotka, disse: “Nossa parceria com o Estado da Bahia é estratégica, e estamos muito satisfeitos em fortalecer ainda mais nossa cooperação. Este acordo é um passo importante para acelerar o desenvolvimento do Porto Sul e assegurar que o equilíbrio correto entre desenvolvimento econômico e viabilidade comercial seja alcançado. Hoje é o início de uma nova fase da nossa cooperação para entregar um programa de investimentos de mais de R $ 10 bilhões (cerca de US $ 2,5 bilhões) aqui na Bahia e dar uma importante contribuição para o contínuo desenvolvimento e sucesso da região ”.

O governador do Estado da Bahia, Rui Costa, reiterou que o projeto só fica com os três ativos juntos: o porto, a ferrovia e a mineração.

“É por isso que estamos viajando para diferentes partes do mundo, para que os investidores possam participar do projeto e oferecer viabilidade econômica e trazer empregos para o sul, para a região de Jequié, Brumado e Caetité”, afirmou.

A Porto Sul obteve todas as licenças ambientais necessárias para operar na área. As obras no porto devem começar no segundo semestre de 2019. Cerca de 30 mil empregos diretos e indiretos devem ser criados durante a fase de construção da mina e do porto. Uma vez concluída, a capacidade operacional proporcionará mais de 10 000 postos de trabalho, informou O Petróleo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *