Segundo o Jornal A Tarde, os professores universitários que estão em greve desde o dia 9 deste mês poderão ter seus salários cortados. A informação foi confirmada nesta sexta-feira, 26, pela Secretaria de Comunicação do Governo do Estado.

Além da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), também encontram-se em greve, docentes da Universidade Estadual de Santa Cruz ( Uesc), Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) e Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb).

Dentre as reivindicações da categoria estão a destinação de, no mínimo, 7% da Receita Líquida de Impostos (RLI) do Estado da Bahia para o orçamento anual das universidades estaduais, reajuste de 5,5% ao ano no salário base dos docentes para garantir a política de recuperação salarial, referente aos anos de 2015, 2016 e 2017 e a reposição integral da inflação do período de 2015 a 2017, em uma única parcela.

::Publicidade
Compartilhar Post:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *