Dívida de R$ 10 mi: voos da Avianca não decolam a partir de segunda em Salvador e pode afetar Ilhéus

Dívida de R$ 10 mi: voos da Avianca não decolam a partir de segunda em Salvador e pode afetar Ilhéus 1

Quem comprou passagem para viajar pela Avianca nos próximos dias, partindo de Salvador, precisa ficar atento. A Vinci, concessionária que administra o Aeroporto Internacional Deputado Luís Eduardo Magalhães, emitiu um comunicado na manhã desta quinta-feira (4) informando que todos os voos da companhia área serão suspensos a partir de segunda-feira (8), caso não seja paga a taxa de embarque de cada voo.

O Salvador Bahia Airport informou que a companhia área não paga a taxa desde julho do ano passado o que resultou em uma dívida de R$ 10 milhões e que, por isso, as aeronaves somente serão autorizadas a decolar caso a empresa repasse previamente ao terminal as tarifas relativas ao voo. 

Em nota, a concessionária recomenda aos passageiros que verifiquem junto à Avianca o status da viagem antes de dirigirem-se ao Terminal de Passageiros. A Vinci informou que a companhia aérea foi notificada e que a decisão também já foi repassada para a Agência Nacional da Aviação Civil (Anac).

“Conforme vem sendo amplamente divulgado e é de conhecimento público, a citada companhia vem enfrentando graves problemas financeiros e operacionais em aeroportos por todo o país. Na capital baiana, atualmente existe ordem judicial que obriga a Avianca a normalizar o repasse das tarifas de embarque ao Salvador Bahia Airport, ordem esta que, infelizmente, ainda não foi cumprida, causando um prejuízo que se aproxima de 10 milhões de reais”, diz a nota.

A Vinci disse também que solicitou que a empresa Avianca adote todas as medidas necessárias para evitar atrasos na liberação dos voos, devendo os passageiros serem devida e previamente avisados sobre toda e qualquer ocorrência que tenha impacto sobre os voos programados.

No total, a empresa tem 13 voos em operação saindo de Salvador. Os destinos são Guarulhos, Galeão, Recife, Brasília, Congonhas, Petrolina, Maceió e Ilhéus. Por ano, a companhia é responsável pelo transporte 1,2 milhão de passageiros no terminal da capital baiana.

A Avianca está em recuperação judicial desde dezembro do ano passado. Em março, a empresa anunciou que decidiu encerrar sete voos que tinham Salvador como destino ou partida. As descontinuidades das rotas começaram no final de março e outras capitais do país também serão afetadas com a decisão.

Procurada, a Avianca ainda não se posicionou sobre o caso.

Informações do Correio da Bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *