Professor Reinaldo escreve uma Carta aos Ilheenses

Professor Reinaldo escreve uma Carta aos Ilheenses 1

CARTA AOS ILHEENSES

Amigas e Amigos,

Vejo um futuro incerto. Isso tem me deixado incomodado. Por onde vou, a sensação de desordem e má gestão, tem comprometido o futuro dos ilheenses.

É estarrecedor, saber que nossa linda e rica Ilhéus, prestes a completar  500 anos de história e cultura,  que já foi uma das 10 cidades do Brasil melhor para se viver, e mesmo com um orçamento anual de mais de R$500 milhões de reais, se tornou a cidade que mais perdeu população na Bahia, tem mais de 60 mil pessoas  na extrema pobreza, crianças, cuja única refeição do dia é feita na escola, quando nesta, ainda oferece e uma enorme parcela de desempregados.

Nossa Ilhéus apresenta uma das piores taxas com capacidade de investimento próprio.

Mesmo possuindo uma estrutura logística consolidada, não consegue atrair investimentos privados para gerar empregos para nossa juventude. 

Apesar de sermos um Município predominantemente agrícola, 70% do que consumimos, vem de outros municípios. A chuva que traz esperança aos agricultores torna-se pesadelo para os moradores dos altos e morros de Ilhéus.

Depois do Rio de Janeiro e São Paulo, Ilhéus foi a cidade que mais foi tema de novelas, seriados e filmes, mesmo assim, não se conseguiu profissionalizar o turismo, limitando-nos apenas ao veraneio.

É inadmissível fechar os olhos para tudo isso e fingir que está tudo bem.

Não podemos ser coniventes com os desajustes da política e dos políticos, que nos últimos 20 anos levaram Ilhéus a esta situação. A população está cansada de ser enganada, massacrada e esquecida.

Não se pode viver em uma cidade e fechar os olhos sabendo que, as dispensas dos seus vizinhos estão vazias, jovens e adultos peregrinam em busca de emprego, pessoas estando há meses aguardando por consultas e exames, que os Diabéticos estão ficando cegos, mutilados ou com rins comprometidos por falta de Endocrinologistas, fitas e insulinas para o tratamento.

Sou movido pela esperança.  Por isso, acredito que para mudar essa realidade, é preciso mudar o mecanismo que nos governa há 20 anos e tornar Ilhéus mais forte para reassumir o protagonismo regional. Essa mudança é possível.

Prof. Ms. Reinado Soares

 Diretor do IBEC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *