Preso e condenado na 1ª instância no âmbito na Operação Citrus, o ex-vereador e ex-secretário municipal de Ilhéus, Jamil Ocké – PP, foi autorizado a sair do município por decisão do desembargador Abelardo Paulo da Matta Neto. A sentença, publicada nesta sexta-feira (6), permite que Ocké viaje até Salvador, para participar do aniversário dele, junto com os filhos que moram na capital baiana.

Mesmo solto após cinco meses detido no presídio de Ilhéus, Jamil Ocké está impedido de sair do município. A saída dele da cidade só pode ser autorizada pela Justiça. Em março do ano passado, Ocké, que tinha sido o vereador mais votado em Ilhéus em 2016, foi preso por fraudes quando era secretário municipal em 2009. O rombo estimado pelo Ministério Público do Estado (MP-BA) girara em mais de R$ 20 milhões. Os contratos, segundo o MP, usavam rubricas genéricas de “gêneros alimentícios” e “materiais de expedientes/escritório” para fraudar licitações, informações coletadas no Bahia Notícias.

::Publicidade
Compartilhar Post:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *