De onde vem nossa energia? por Nailton Costa

Matriz energética é o conjunto de todas as formas de energia que um país produz e consome. Nos dias contemporâneos, o Brasil apresenta uma complexa e diversificada matriz energética. Posto que, o setor energético brasileiro é composto por fontes não renováveis e fontes renováveis. As fontes energéticas não renováveis, ou fósseis, são: petróleo e seus derivados, gás natural, carvão mineral e derivados, urânio e derivados. Porém, esta fonte é mais poluente, haja vista que, emitem gases que causam efeito estufa à camada de ozônio, e consequentemente influenciam nas mudanças climáticas.

À vista disso, matriz energética é um assunto estratégico, pois envolve um tripé do desenvolvimento sustentável, a saber, economia, meio ambiente e a propriamente a sociedade que demanda muita energia. Entretanto, os países necessitam se desenvolver, crescer seu PIB, para que não entre em problemas sociais como desemprego, inflação, entre outros, prontamente percebemos que a matriz energética é estratégica e deve ter um nível de consumo moderado, bem como, o uso de novas tecnologias para essa questão em foco (TOLMASQUIM, 2003).

As fontes renováveis são: hidráulica e eletricidade, lenha e carvão vegetal, biomassa, eólica e solar. Atualmente, 43,5% da demanda total de energia do Brasil vêm de fontes renováveis.Entretanto, parcela expressiva do setor energético brasileiro vem da hidrelétrica. Mas, contudo, apesar de ser uma fonte de energia limpa, a produção de usinas hidrelétricas, causam vários impactos sócio-ambientais como: supressão de matas e florestas nativas, desequilíbrio ecológico, alagamentos e deslocamento de povos e etnias do seu habitat natural como índios, quilombolas e ribeirinhos.

Todavia, faz-se necessário, o Estado brasileiro em parceria com os investidores externos, consolidar e ampliar a oferta de energia limpa como energia eólica e energia solar. Visto que, o Brasil tem vasto potencial para produção em grande escala e contribuir para mitigar a emissão dos (GEE), gases do efeito estufa.

Assim, percebemos que o Brasil deveria moderamente utilizar energia limpa, haja vista que continuamente estão disponíveis para serem utilizadas, as fontes não renováveis se esgotam com o uso cotidiano, e um dia vai acabar, a saída é buscar matrizes energética limpa e que não se esgote. Se o cenário econômico melhorar, vai demandar uma crescente de necessidade de uso de energia, sendo que, as principais fontes de energias no Brasil são, o Petróleo e seus derivados com sua demanda aumentando durante os anos, o gás natural que tem projeção de crescimento anual, sendo o setor industrial como principal consumidor deste derivado, igualmente, o uso de cana-de-açúcar cresce mais em ritmo menor que os principais derivados já citados, neste aspecto verificamos a necessidade de um estudo visando o planejamento das matrizes energética do país, com o intuito de se desenvolver com sustentabilidade.

 

*Texto de Nailton dos Santos Costa, Graduando em Licenciatura em Geografia pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). E-mail: [email protected]

Referências Bibliográficas

TOLMASQUIM, Mauricio Tiomno. Fontes renováveis de energia no Brasil. Rio de Janeiro: Interciência, 2003.

Leia aqui o PDF

Link permanente para este artigo: https://www.ilheus.net/2018/06/de-onde-vem-nossa-energia-por-nailton-costa.html

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.