PROGRAMA LATIN DE TELEMEDICINA CHEGA A ITABUNA

Um eletrocardiograma realizado em uma cidade de qualquer ponto do Brasil viaja centenas de quilômetros em segundos, até chegar a uma central em Uberlândia (MG), onde uma equipe de cardiologistas de plantão consegue avaliar com precisão e rapidez de até 10 minutos os resultados do exame. Com o diagnóstico em mãos, os médicos podem iniciar o tratamento com muito mais rapidez e eficiência, em um processo que antes demorava muito mais tempo.

Essa tecnologia, conhecida como telemedicina, agora estará disponível a todos os moradores da cidade de Itabuna, Bahia, a partir de 05 de abril com a implementação do LATIN (da sigla em inglês para Rede Latino-Americana de Telemedicina para Infarto) na Santa Casa de Itabuna. O hospital foi fundado em 1917 e hoje realiza cerca de cinco mil internamentos e mais de seis mil cirurgias por ano.

“A telemedicina promove o intercâmbio de informações médicas de um local a outro via comunicações eletrônicas para melhorar o estado de saúde clínica do paciente. Permite que um tratamento cardíaco que salva vidas tenha início na unidade de tratamento básico ou na ambulância e não na chegada ao hospital”, explica o Dr. Roberto Botelho, presidente da ITMS Brasil, uma das idealizadoras do programa, ao lado da Lumen Foundation e da Medtronic. “A telemedicina é o elemento crítico que ganha na corrida contra o tempo, já que a cada 30 minutos o risco de morte em casos graves de infarto aumenta 7,5%”, ressalta Botelho. A agilidade do processo aumenta a chance do paciente e diminui o tempo de internação, fazendo com que o sistema tenha uma significativa redução de custos.

No Hospital Santa Marcelina, que tem 80% dos pacientes atendidos pelo SUS e está localizado na capital paulista, foi observada redução de 50% no tempo para o início do tratamento (de 80 para 40 minutos), além de diminuição da mortalidade de 11,4% para 5,2%. Em pouco mais de dois anos de funcionamento do projeto, foram realizados mais de 69 mil eletrocardiogramas (ECG) e, com o apoio do LATIN, 718 pacientes foram identificados com infarto agudo do miocárdio e tiveram a possibilidade de receber o tratamento muito mais rápido.

Já em Duque de Caxias, em um ano de programa, foram feitos mais de 16 mil eletrocardiogramas, identificando 293 pacientes com STEMI (Infarto agudo do micocárdio com supradesnivelamento do segmento ST), dos quais 211 foram confirmados e foram tratados com mais agilidade e chances de sobrevida. O programa diminuiu a taxa de mortalidade em 60% e reduziu o tempo de internação em 70%, possibilitando o tratamento de pacientes com quadro de infarto agudo do miocárdio no tempo adequado, ou seja, dentro das primeiras 12 horas de início dos sintomas.

Sobre o LATIN

A Lumen Foundation, a ITMS e a Medtronic Latin America estabeleceram uma parceria acadêmico-científica para desenvolver o projeto programa de uma rede de telemedicina e oferecer um gerenciamento abrangente e economicamente viável para o Infarto Agudo do Miocárdio em toda a América Latina.

Utilizando dispositivos de telecomunicações especiais, o LATIN (Latin America Telemedicine Infarct Network) conecta unidades de tratamento básico e ambulâncias à rede de centros de tratamento. Os socorristas de emergência transmitem, em tempo real, o ECG e outros dados médicos a um cardiologista remoto que pode fornecer um diagnóstico preciso e recomendar um tratamento pré-hospitalar em 10 minutos, geralmente antes de o paciente chegar ao hospital.

Link permanente para este artigo: https://www.ilheus.net/2018/04/programa-latin-de-telemedicina-chega-a-itabuna.html

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.