Ação da Coelba contra provedores de internet pode deixar 40 mil desempregados na Bahia

A retirada de cabos e caixas de distribuição de sinal das empresas provedoras de internet dos postes públicos realizada pela Coelba na Bahia ameaça o emprego de cerca de 40 mil funcionários que trabalham direta e indiretamente com serviços ligados aos provedores.

O Sindicato dos Trabalhadores e Prestadores de Serviços em Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado da Bahia (Sinttecin) responsabiliza a concessionária pela instabilidade nas relações do trabalho do setor pelo descumprimento de um acordo com os empresários.

“A Coelba não é uma empresa inteiramente de atividade privada. É uma empresa de serviços públicos de bem essencial à vida das famílias, que opera com a distribuição da energia elétrica. Portanto, tem responsabilidade social e econômica com o Estado”, afirma Moisés Carvalho, representante do Sindicato.

Segundo ele, o sindicato irá mobilizar e discutir com os trabalhadores mais diretamente afetados, em todos os 417 municípios baianos, e tomar as medidas cabíveis para garantir a manutenção dos empregos.

O Sinttecin irá solicitar a intervenção do Ministério Público do Trabalho (MPT), com fins de garantir a proteção dos postos de trabalho e não permitir nenhum prejuízo à categoria, informou o Radar 830.

Link permanente para este artigo: https://www.ilheus.net/2018/04/acao-da-coelba-contra-provedores-de-internet-pode-deixar-40-mil-desempregados-na-bahia.html

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.