ILHÉUS: Nota Pública sobre o Projeto Orla Sul

A Prefeitura de Ilhéus vem a público informar que é falsa a notícia que vem sendo propagada por algumas pessoas, através das redes sociais, de que a obra de urbanização da Orla Sul do município esteja paralisada. A sua execução ocorre dentro de um ritmo de normalidade no cronograma previsto para se encerrar em junho deste ano.

A mentira plantada não atinge o real interesse da coletividade, que vibra pela conclusão do projeto e por mais um avanço na proposta de melhoria da mobilidade urbana da cidade, determinação deste governo e vontade da grande maioria do povo de Ilhéus.

Interrompida, esta obra esteve por quase dez anos, durante gestões passadas. Por este motivo, os recursos disponibilizados pelo governo federal para a execução do projeto sofreram uma grande desvalorização e passaram a ser insuficientes para a conclusão do projeto original. Foi esse tipo de negligência que permitiu que a nossa dívida trabalhista descomunal de 152 milhões de reais viesse a ser a maior do Brasil, fruto da mesma irresponsabilidade.

Após eleito em 2016 e mesmo antes de assumir a gestão municipal, o prefeito Mário Alexandre, em novembro do mesmo ano, procurou o Ministério do Turismo e se comprometeu a readequar o projeto, dando funcionalidade aos recursos empregados e livrando o município de sérios prejuízos financeiros, além de óbices para prospecção de novos recursos federais.

Não fosse esta providência, Ilhéus teria que devolver recursos já empregados e ainda os que restavam na conta, ambos corrigidos. Inclusive, o município já havia sido notificado sobre isso.

Além de não precisar devolver o que já tinha sido aplicado, a atual gestão também assegurou uma contrapartida de 600 mil reais para complementar o valor necessário para o projeto readequado. Surpreendentemente, os poucos que agora tentam desqualificar as obras, apontando “defeitos” na sua execução, se calaram diante do abandono das mesmas durante quase uma década.

Neste caso, o silêncio confessa a omissão.

Sobre os boatos espalhados, rebateremos, tecnicamente, ponto a ponto, a seguir:

1- Quanto ao assentamento de paralelos que vem sendo executado, cumpre-nos informar, que a obra contou com a regularização do terreno com motoniveladora. O assentamento de blocos de concreto intertravados são sob colchão de areia e os blocos possuem resistência mecânica de 30 mpa (megapascais), unidade que mede resistência mecânica e quanto de força suporta. Essa capacidade foi comprovada através de ensaios laboratoriais e atestados na prática com a passagem de caminhões betoneiros que fizeram a concretagem dos passeios e dos caminhões de lixo que fazem a coleta regular no bairro.

2- É falsa a informação de que foi iniciada a execução da obra sem dreno de águas pluviais. Existe o projeto de drenagem que começou a ser executado em 2007 na sua grande parte formado por galerias de concreto armado. Óbvio que, ao longo desta paralisação, sem a devida manutenção das mesmas, boa parte encontra-se obstruída. O município fará a desobstrução, recuperando a rede, que funcionará plenamente à época da inauguração da obra. A complementação do projeto de drenagem está sendo normalmente executada.

3- Sobre a existência de apenas uma faixa para veículos, trata-se de uma via de acesso local para os moradores do bairro. Portanto, não foi concebida para ser alternativa para desafogar tráfego intenso daquela rodovia estadual, trazendo-o para junto das residências ali existentes, aumentando os impactos e riscos aos transeuntes. O espaço ainda será contemplado com ciclovia e passeios para caminhadas. Prevê-se seu fechamento aos domingos destinando-o totalmente à prática de lazer. As dimensões adotadas no projeto, atendem as normas de acessibilidade e mobilidade urbana e foram aprovadas pelo setor de engenharia da Caixa Econômica Federal, que representa o Ministério do Turismo no projeto, e inspeciona as obras.

A Prefeitura de Ilhéus, através da Secretaria de Infraestrutura, lamenta que, o descaso com o dinheiro público por tanto tempo, não tenha merecido semelhante manifestação, com a mesma contundência e celeridade, com que os ditos interessados ocuparam-se ao espalhar tais boatos. Seus autores não avaliam o benefício da coletividade mas, estranhamente, buscam contemplar e satisfazer a interesses menores, ao tentar confundir a opinião pública.

Após esta etapa da obra, a Prefeitura de Ilhéus apresentará ao mesmo Ministério do Turismo o projeto e o pleito para novos recursos, a fim de prosseguirmos para a segunda etapa do Orla Sul, urbanizando até o Cururupe. Isto será possível graças credibilidade conquistada pelo resgate do que já era considerado perdido. E continuará trabalhando firmemente para dar ao povo desta cidade o que de melhor lhe possa oferecer.

Esta é a missão que nos alimenta. É a força que nos nutre, conforme diz a Secom Municipal.

Link permanente para este artigo: https://www.ilheus.net/2018/03/ilheus-nota-publica-sobre-o-projeto-orla-sul.html

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.