ILHÉUS DESTAQUE NACIONAL: Após partos, mulheres ficam deitadas em tatames no chão e maternidade alega superlotação; vídeo

ILHÉUS DESTAQUE NACIONAL: Após partos, mulheres ficam deitadas em tatames no chão e maternidade alega superlotação; vídeo 1

“Caos na saúde está instalado na cabeça das pessoas”, segundo secretária de saúde de Ilhéus – Elizângela.

Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra mulheres que tinham acabado de ter filhos deitadas em tatames colocados no chão de uma unidade de saúde de Ilhéus. 

O caso ocorreu na Maternidade Santa Helena, que funciona dentro do Hospital São José. Nas imagens, é possível ver algumas mulheres deitadas, uma do lado da outra, e cobertas por lençóis.

A coordenadora administrativa do Hospital São José, Naide Silveira, confirmou a situação e disse que o caso ocorreu na madrugada de quinta (15) para sexta-feira (16).

Na ocasião, segundo ela, houve uma superlotação da unidade de saúde e os 42 leitos da maternidade ficaram ocupados. Com isso, as mulheres que aparecem no vídeo foram colocadas em uma sala sobre tatames usados para parto humanizado.

A unidade informou, ainda, que é a única maternidade da cidade e que realiza, em média, 330 partos por mês.

Riscos
Segundo uma das pacientes, até barata tinha no local. “O médico do plantão passava em todos…falava que não tinha lugar, que a gente ia ter que parir na cadeira ou em cima da sala do toque, né. Uma teve que parir na sala do toque. As enfermeiras ficaram desesperadas, porque não tinha lugar realmente para botar a gente. Botou a gente num colchão lá, foi quase 4 horas (da madrugada). Começou a chover muito e pingar e tinha barata andando também”, contou.

De acordo com uma médica obstetra que viu o vídeo, colocar mãe e bebês no chão é muito arriscado. Segundo ela, o chão de um hospital tem muitas bactérias e o recém-nascido é mais sensível.

Ela chamou a atenção ainda para o fato das mães estarem muito juntas. Se qualquer uma delas tiver uma gripe, por exemplo, todo mundo pode ficar doente e uma gripe em um recém-nascido pode se tornar uma pneumonia ou uma infecção generalizada, conforme G1. Clique aqui e assista o vídeo. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *