Foto: DPE-BA

Defensoria Pública do Estado da Bahia (DPE-BA) solicitou a interdição do Presídio Ariston Cardoso, situado em Ilhéus, nesta terça-feira, 20. A medida é em decorrência a um desabamento dentro do local ocorrido no domingo, 11, no Módulo I, que gerou lesões corporais em 2 presos.

O autor da ação, defensor público Leonardo Couto Salles explicou que enviou um oficio solicitando ao diretor do presídio a retirada de todos os internos custodiados no Módulo.

“O presídio está em funcionamento, pois serve para custódia de presos provisórios da comarca de Ilhéus e região. A situação do Módulo I, onde ainda continuam custodiados cerca de 80 detentos, está cada dia pior”, disse o defensor público, por meio de nota divulgada no site da DPE-BA.

De acordo com o órgão, em 2014 foi ajuizada uma Ação Civil Pública (ACP), que pedia a interdição e demolição da unidade prisional em razão do risco concreto e iminente de desabamento. Entre os problemas encontrados, a superlotação, insalubridade e péssima situação sanitária, problemas estruturais e descumprimento dos padrões de segurança contra incêndio e problemas na rede de iluminação foram as principais reivindicações. Conforme diz a Tarde.

::Publicidade
Compartilhar Post:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *