“Medalha” de Jamil vira piada

“Medalha” de Jamil Vira piada pelo teor absurdo que transformou a divulgação, em seu site, na piada de mau gosto do ano. O ex-vereador Jamil Ocké, que ficou o ano passado quase todo preso no Presídio Ariston Cardoso, divulgou, nesta semana, que “foi eleito o segundo vereador mais atuante em 2017”.

Segundo Jamil, a comenda, uma “Medalha de Tiradentes” dada por um “instituto” que nem site consegue manter (está suspenso pelo provedor), foi dada por ele “atender diariamente a população, das 8 às 18 horas, de segunda a sexta feira,” em 2017. Mesmo estando no presídio?

O instituto diz que Jamil, que foi condenado por corrupção e fraude em licitações, teve uma atuação que “marcou a consciência cívica dos ilheenses que reconheceram o verdadeiro significado de gestão pública movida nos princípios da ética, moralidade, eficiência e legalidade”.

O ex-vereador foi condenado por roubo de dinheiro público de quando era secretário de Desenvolvimento Social em Ilhéus. Jamil foi preso em 21 de março, no início da legislatura, e teve o mandato cassado. Só trabalhou pouco mais de um mês como vereador.

Confira trechos

O texto divulgado no site de Jamil Ocké e via e-mail para a imprensa conta que “uma pesquisa de opinião pública foi realizada nos estados Sergipe e Bahia, entre os dias 11 e 18 de setembro de 2017, pelo renomado Instituto Tiradentes”.

O instituto, daqueles usados para justificar viagens de vereadores com eventos que geralmente não acontecem, já teria feito, por exemplo, 119 encontros “anuais” da classe. Seu prêmio é concedido, diz, “pelos munícipes, que elegeram, via consultas telefônicas os homenageados do ano”.

Em Ilhéus, “os projetos, as indicações, requerimentos, moções, reuniões, debates com os cidadãos ilheenses aliados ou não, eleitores ou não; as portas escancaradas do gabinete parlamentar, concederam ao vereador Jamil Ocké o honrado título de segundo parlamentar mais atuante”.

“O trabalho desempenhado pelo vereador, Jamil Ocké, que fez história dentro do legislativo municipal, marcou a consciência cívica dos ilheenses que reconheceram o verdadeiro significado de gestão pública movida nos princípios da ética, moralidade, civilidade, eficiência e legalidade”.

Um “emocionado” Jamil afirma que “sinto orgulho, gratidão mas acima de tudo sensação de dever cumprido”. E que “O ano de 2017 foi marcado por provações em minha vida, que colocaram em dúvida, dentre tantas coisas, a minha confiança na justiça”. Conforme diz o blog A Região.

Link permanente para este artigo: https://www.ilheus.net/2018/01/medalha-de-jamil-vira-piada.html

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.