Duplicação da Rodovia Ilhéus-Itabuna e o lado podre da política

Duplicação da Rodovia Ilhéus-Itabuna e o lado podre da política 1

Foto: Blog agravo

Esse imbróglio envolvendo a assinatura da ordem de serviço para a duplicação da rodovia que liga Ilhéus-Itabuna (BR-415) é a cara da política brasileira.

São todos iguais. Governistas e oposicionistas são como farinhas do mesmo saco ou, então, bananas do mesmo cacho. As exceções existem, infelizmente pouquíssimas.

A sabedoria popular costuma dizer que é assim que “a banda toca”, com a disputa pelo poder enlameando a boa política, a que visa o interesse da população.

Um lado quer que o ministro dos Transportes, Maurício Quintela, assine a ordem em Brasília e não no local, já que a obra tem recursos federais.

O outro grupo, do governo Rui Costa (PT), não quer ir para o Palácio do Planalto, nem mesmo para agradecer ao presidente Michel Temer (PMDB).

Se o governador da Bahia fosse do DEM e o presidente da República do PT, a politicagem estaria acontecendo do mesmo jeito.

Como não bastasse a política com “p” minúsculo, ainda tem os que não perdem a oportunidade de fazer uma gracinha, dizendo que a duplicação vai começar no governo de Fernando Gomes e inaugurada no de Mangabeira (PDT) ”.

Esses políticos, hein! Não à toa que é a classe mais rejeitada em todas as pesquisas de opinião.

Opinião de Marco Wense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *