ESTÁDIO MUNICIPAL DR. MÁRIO PESSOA

Um pouco da história do Mário Pessoa e do futebol de Ilhéus em um texto de GALDINO SILVA. Vale a pena a leitura.

O futebol chegou na cidade de Ilhéus por volta de 1906 quando uma febre
do esporte assolava por Salvador, membros da colônia inglesa que
residiam na capital baiana e que iam ao sul da estado passar férias ou
veranear levarão o futebol ao baixo sul. No
inicio o futebol que de cara despertou o interesse da população local
com a sua pratica sendo realizada num terreno próxima a enseada da
antiga Fazenda Opaba de propriedade de Raymundo Amaral Pacheco, outros
locais a beira mar também era aproveitados para o bate bola. Em 1935
durante a segunda gestão do Intendente Mario Pessoa, começou a
construção de uma praça esportiva, o local a Fazenda Boa Vista a área
desmembrada era um charco , a poucos metros do mar de São Jorge dos
Ilhéus.

Durante a apresentação do projeto de Dr. Valadares,
Mario Pessoa decidiu fazer algo maior que o previsto, construir o
primeiro grande palco de futebol da Bahia, o segundo maior estádio
municipal do país perdendo somente para o Pacaembu, na época São
Januário e Moisés Lucarelli são estádios particulares até hoje pois
pertencem a Vasco da Gama e Ponte Preta.

O dia da inauguração
do estádio foi em 28 de junho de 1940, com a presença do Interventor da
Bahia, Landulfo Alves, com um torneio realizado entre os clubes Ypiranga
e Bahia, de Salvador e o São Cristovão de Itabuna, o estádio foi
batizado com o nome de Estádio Municipal de Ilhéus, passou a chamar
Mario Pessoa em 1952 em homenagem ao seu idealizador, e na primeira
partida o Bahia derrotou o Ypiranga por 4 a 2 com o primeiro gol sendo
marcado por Henriquinho, no dia seguinte o Bahia premiou a torcida local
com uma goleada de 13 a 1 sobre o Fluminense do Pontal.

O
futebol de Ilhéus na década de 40 era caracterizado pelo sistema tático
inventado por Chico Carapeba, técnico do Flamengo, com o esquema “cada
qual com seu cada qual”. Como Chico levou o time ao sucesso, chegou a
chamar atenção do técnico Flávio Costa, do Flamengo do Rio, sobre o
curioso esquema tático.

Os jogos agora realizados no local mais
apropriado o campeonato da liga de Ilhéus tinham bons jogos times das
cidades vizinhas viam jogar como as de Itabuna, Ipiau, Ibicarai vinham
enfrentar o Fluminense do Pontal, o Flamengo e o Colo-Colo, além dos
times da capital a sua capacidade inicial era de 10.000 pessoas,
sentadas e mais 3.500 em pé, não somente o futebol era praticado na nova
praça esportiva, atletismo e outras modalidades eram praticadas o que
deu status de Estádio Olímpico, todo o domingo era festa na cidade com
eventos que iniciavam pela manhã com corridas e etc e finalmente grandes
jogos, foi no Mario Pessoa que Zé Hugo um dos grandes nomes do Bahia na
década de 40 deu seus primeiros passos e chamou a atenção dos
dirigentes do Galicia depois de um jogo contra um combinado local, Zé
Hugo terminou vindo para o Bahia, quando a lancha que o trazia para
Salvador foi abordada por dirigentes do Bahia que o fizeram assinar com o
tricolor e deixando os galegos a verem navios.

Zé Hugo grande ídolo do Bahia

Em 1950 foi realizada a Taça Cidade de Ilhéus com a participação do
Flamengo o time já tinha se apresentando antes na cidade diante a
Seleção de Santa Cruz com um empate em 4 a 4, no jogo do torneio o time
venceu o Bahia por 3 a 0 com gols de Lero (2) e Durval. No dia
13/05/1956 foi á vez do Fluminense/RJ jogar na cidade e vencer a seleção
de Ilhéus por 4 a 0 a equipe voltaria a cidade no dia 15/11/1961 para
realizar o primeiro jogo noturno no Estádio Mario Pessoa no triunfo de 1
a 0 sobre o Vitória/BA. O Botafogo/RJ também esteve na cidade também no
ano de 1956 quando venceu o Colo-Colo por 5 a 0 e o Vasco desembarcou
por aqui em 23/07/1960 quando sapecou a seleção de Ilhéus por 9 a 0 em
27/06/1965 venceu o Bahia por 2 a 1.

Como não poderia faltar o
Rei Pelé também desfilou pelo gramado do Mario Pessoa em 1967 num
amistoso do Santos & Cia contra o Ilhéus, era um domingo de festa na
cidade pela presença do Rei, 07/05/1967 na vitória do Santos por 3 a 1
Pelé deixou a sua marca nas redes do Mario Pessoa para delírio da
galera. O Time do Ilhéus jogou com reforços do Flamengo e do Colo-Colo a
formação foi: Malugute: Haroldo, Bacurau, Nivaldo e Manequinha;
Biquinho e Sogildo; Zé Pequeno, Badaró, Paulo Adami e Sueco.

O
futebol ilheense viveu seus bons tempos nos anos 60, quando a chegou a
ter tres clubes disputando o campeonato baiano e no seu palco maior
grandes jogos contra Bahia, Vitória, Galicia e Fluminense de Feira em
1967, Colo-Colo, Flamengo e Vitória de Ilhéus, depois o Ilhéus se juntou
até 1973 o futebol voltava a ser amador na cidade, em 1990 o Ilhéus
chegou a final da segunda divisão mais perdeu para o Ypiranga por 1 a 0
em 1994 a cidade teve o River no campeonato que veio a cair em 1997, em
1985 o estádio recebeu o Leônico que mandava seus jogos em Ilhéus, mais a
redenção do futebol recomeçou em 1999 com a volta do Colo-Colo e viveu
seus dias de glórias em 2006 quando a equipe do Tigre conseguiu se
sagrar campeã baiana em jogos sensacionais no Mario Pessoas duelos
espetaculares em jogos contra Bahia e Vitória num time que deixou
saudades, o Mario Pessoa já esta aprovado para o Baianão 2009 e o
Colo-Colo poderá a voltar fazer boas apresentações no palco maior da
Princesa do Sul.

Fontes: Texto: Galdino Silva
Fotos: rc2press de Ilhéus
Pesquisa: Arquivo de Picasso Carvalho

Cutia e a Umburana plantas da Caatinga podem ajudar a combater Aedes aegypti

Umburana
Imagem fruto Umburana do blog http://elielgoi.blogspot.com.br/

Maiana Diniz – Repórter da Agência Brasil
Duas plantas comuns na Caatinga – a cutia e a umburana – estão sendo estudadas por um grupo de pesquisadores do Instituto Nacional do Semiárido por terem compostos que funcionam como biopesticidas no combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, do vírus Zika e da chikungunya. Os testes mostraram que os compostos dessas plantas são capazes de exterminar até 50% das larvas dos mosquitos, valor de referência para que sejam classificados como eficazes.

O coordenador da pesquisa, Alexandre Gomes, contou que desde 2011 um grupo de pesquisadores do Núcleo de Bioprospecção e Conservação da Caatinga vem estudando plantas desse bioma em busca de substâncias com propriedades larvicidas contra o mosquito. “Já sabíamos que os compostos aromáticos, ou terpenoides, reconhecidos a partir do cheiro forte de certas plantas, são inseticidas. Se eu pegar a folha da pitanga e amassar, por exemplo, vou sentir o cheiro da pitanga. O mesmo ocorre com o cravo da índia. Essas plantas têm uma quantidade boa desses compostos chamados terpenóides”, explicou. Os óleos essenciais da cutia e da umburana também são obtidos por meio do sumo da folha.
Os pesquisadores testaram os óleos essenciais de diversas plantas, seguindo o modelo definido pela Organização Mundial da Saúde (OMS). “A gente pega um recipiente, no caso, um copo descartável, faz uma solução do óleo essencial com água e, em cada copinho, coloca 50 ml de líquido e 10 larvas do mosquito. Após 24h, averiguamos quantas larvas morreram e se o resultado foi satisfatório.”

Alexandre Gomes explicou que a grande vantagem de usar pesticidas vegetais, orgânicos, é que essas substâncias são mais seletivas e agem em pragas específicas. Os resultados dos testes mostraram que os óleos matam mais de 50% das larvas, número de referência na biologia para saber se um composto funciona. “Um produto é considerado eficaz quando mata 50%”, ressaltou.

Testes

Agora, para que esses óleos essenciais possam se tornar produtos comerciais, os pesquisadores estão investigando se só fazem mal aos mosquitos. “Apesar de ser um produto natural, precisamos saber até que dose podemos utilizar, até que ponto não fazem mal. Estamos em fase de teste de toxicidade para saber se não causam danos a células humanas e a outros organismos”, explicou. Segundo ele, os testes de toxicidade vão permitir que saibam a dose exata. “Ainda no primeiro semestre teremos os resultados”, acrescentou.

A expectativa do pesquisador é que no segundo semestre a equipe comece a buscar parcerias com a iniciativa privada para que esses óleos possam chegar ao mercado. “Infelizmente, no Brasil, o pesquisador não é preparado para ser empreendedor. Esta é a grande limitação dos pesquisadores: conseguir transformar a pesquisa em produtos. A gente só vai conseguir fazer isso com a iniciativa privada.”

As plantas usadas foram coletadas no Parque Nacional do Catimbau, em Pernambuco, e também podem ser encontradas em Sergipe e no Espírito Santo.

Edição: Talita Cavalcante

fonte agencia brasil

Bahiagás tem Concurso Público com salários de até R$ 7,6 mi

O novo Concurso Público da Companhia de Gás da Bahia – Bahiagás
está com as inscrições abertas desde o dia 10 de
dezembro de 2015, com vagas imediatas e para cadastro reserva.
Para os candidatos com Ensino Médio, há oportunidades nos cargos de
Técnico de Processos Organizacionais – Organizacional (1) e Técnicos de
Processos Tecnológicos nas seguintes especialidades: Edificações;
Mecânico e Sistemas a Gás; Operação, Projetos, Obras, Comercial (1);
Segurança do Trabalho; Tecnologia da Informação – Infraestrutura;
Tecnologia da Informação – Sistemas.
Mas se você tem Nível Superior, conheça as funções disponíveis a
seguir: Analistas de Processos Organizacionais nas especialidades de
Administração (1); Administração ou Ciências Econômicas; Administração e
Psicologia; Ciências Contábeis; Comunicação – Publicidade e Relações
Públicas; Direito (2); Serviço Social; Tecnologia da Informação –
Infraestrutura; Tecnologia da Informação – Sistemas; e Analistas de
Processos Tecnológicos nas áreas de Engenharia; Engenharia Ambiental
(1); Engenharia Civil; Engenharia Elétrica – Eletrotécnica; Engenharia
Mecânica; Engenharia Segurança do Trabalho.

Os contratados devem atuar em jornadas de 40h semanais e, por seu
serviços, devem receber salários entre R$ 3.278,83 e R$ 7.639,46 por
mês.
Para participar, acesse o site www.bahiagas.ieses.org
e faça a sua inscrição até às 16h do dia 5 de fevereiro de 2016.
Lembre-se de, em seguida, pagar a taxa no valor entre R$ 75,00 e R$
90,00, por meio de boleto bancário.
A etapa classificatória consiste de Prova Objetiva de Conhecimentos
Gerais e Específicos, que está prevista para ser aplicada em 6 de março
de 2016, na cidade de Salvador – BA.
Este Concurso Público tem validade de dois anos, podendo ser prorrogado por igual período.
 
PCI

CARNAVAL DE ILHÉUS DEFINE ATRAÇÕES

A organização do Carnaval Antecipado de Ilhéus já definiu as
principais atrações da folia. Dentre os nomes já confirmados, estão
Durval Lélys, Jammil e Tatau (ex-Araketu), além da sensação do
pré-carnaval deste ano, a banda itabunense Banda Vingadora, comandada
por Tays Reis.
A festa deste ano será de 29 a 31 de janeiro, na Avenida Soares
Lopes. A programação completa será divulgada, nos próximos dias, pela
comissão organizadora, presidida pelo secretário de Turismo e Esportes,
Josenaldo Cerqueira.
Pimenta Blog

A decadência do Festival de Verão Salvador

120
mil pessoas nos quatro dias, ocorrências policiais diminuíram 15% em
relação ao ano passado e números do valor arrecadado não divulgados.
Este foi o balanço do Festival de Verão 2014 , exposto na madrugada do domingo pós a festa de 2014, durante coletiva concedida pelos organizadores da
festa  – Paulo Sobral e Estácio Gonzaga, além do Coronel Valter, chefe
da segurança.
 
O
Festival de Verão daquele ano foi marcado pela ausência de grandes bandas
que sempre fizeram parte da grade como Chiclete com Banana, Capital
Inicial e O Rappa, bem como, mudanças na organização dos palcos, algo
comemorado pelos organizadores  e, de fato, reconhecido pelo público que
aproveitou todos os pontos de entretenimento disponíveis  pelo evento. A
escolha das atrações foi um dos pontos questionado pela imprensa local e
nacional. A falta de artistas do Funk como Naldo e Anita, bem como, a
triagem das bandas apresentadas foram justificadas como falta de agenda e
resultado de pesquisa.
 
Entretanto,
a quantidade do público que marcou presença no Parque de Exposições daquele ano
evidenciava que o Festival de Verão já não era o mesmo de outrora.
Percorrendo o espaço durante os quatro dias de evento foi possível
perceber e confirmar que não havia dificuldade para circular entre os
camarotes e pista, sendo notável os clarões que se formavam em diversos
pontos onde aconteceu a festa. A famosa escadaria que dá acesso ao
público até o palco principal não mais causava temor quando a sirene
tocava e anunciava o início de mais um show – algo que há anos atrás era
impossível de se imaginar em passar sem ser espremido pela multidão.
Nem as grandes bandas que se apresentaram naquele ano puxaram o público –
Ivete, Claudia Leitte, Timbalada, Psirico, Pablo, Paralamas, Luan
Santana – estes conseguiram reunir os fãs e fazer o Parque se voltar
para o palco, mas nada que não mantivesse o fundo vazio ou a circulação
tranquilamente viável.
 
A
primeira noite, na quarta, dia 29/01/2014, foi fria e sem grandes movimentações
em um evento cuja referência era a lotação, o mar de gente. O fator que
reforça isso é que o trânsito na Avenida Paralela, antes engarrafado já
no posto 3 em dias de Festival a partir das 18h, em nenhum dos quatro
dias trouxe transtornos à população. A entrada e saída foram feitas de
forma tranquila e com o fluxo de veículos transcorrendo normalmente.
Nada de grande congestionamento ou do calor que movimentava a cidade
quando a grande festa do verão aportava na capital baiana. Outro
ponto que chamou a atenção foi a não transmissão da Rede Globo. Este
ano, coube ao Multishow – canal fechado – realizar esta função. Sem este
holofote, muitos artistas deixaram de marcar presença nos camarotes.
Nada de lista. Apenas três, quatro e os já clichês ex-BBB fizeram parte
deste elenco.
 

Todavia,
o Festival de Verão se mantém como sendo o maior evento desta época no
país, ainda que em menor proporção. Reconhecendo que a Arena pode ser a
nova casa, os organizadores comemoraram esta 16ª edição. “Sucesso”.
“Excelente”. Para eles, “há  a possibilidade de ser na Arena, isso
existe”, afirmou Sobral, que avaliou quinta e sábado como os dias mais
cheios do Parque. 
 
Em 2015, a festa encolheu ficou restrito a três dias e sem a maioria dos nomes do Axé. 

Gerando
cerca de 20 mil empregos entre diretos e indiretos, o próximo Festival
de Verão  não tem data certa para acontecer. 

 
Texto adaptado do Bocão News

Daniela Mercury lança música erudita ‘Cidade da Música’ em Aracaju

A cantora Daniela Mercury trouxe o ‘Baile da Rainha Má’ para Aracaju,
cantou antigos sucessos, lançou o disco ‘Vinil Virtual’, cantou pela
primeira vez a novo hit ‘Cidade da Música’, adiantou algumas novidades
para o carnaval,  recordou o início da sua carreira e comemorou a nova
fase artística e pessoal.

“Minha relação com Aracaju sempre foi muito próxima. Retornar aqui é
como que se tivesse começando de novo. Estou em um outro momento
artístico e pessoal. No início da carreira estava com dois filhos
pequenos e apresentando meu trabalho. Aos poucos fui conquistando o
público. Agora retorno com um disco autoral que parece que é o meu
primeiro. Estou feliz com Malu Verçosa e com as crianças que adotamos. A
carreira se tornou internacional e a agenda ficou apertada mas sempre
tenho que voltar aqui. Lembro de cada canto da cidade e sempre que venho
aqui faço questão de visitar”, garante.

Baile da Rainha Má
No ‘Baile da Rainha Má’, novo projeto da rainha do Axé, Daniela que
comemora 30 anos de carreira, apresenta canções consagradas como ‘Canto
da Cidade’, ‘Maimbê Dandá’, ‘Nobre Vagabundo’, ‘Rapunzel’, ‘Swing da
Cor’ e ‘Meu pai oxalá’ e ‘Pérola Negra’.
“O Baile da Rainha Má resgata o carnaval de antigamente com magia e
conto de fadas. A gente sonha que a arte transforma e faz a humanidade
ficar melhor. As pessoas estão muito sérias mas precisam da arte para
viver com alegria”, defende.
 Novo sucesso: ‘Cidade da Alegria’
Em Aracaju, a rainha do Axé cantou  também as músicas novas ‘Rainha do
Axé’, ‘Maria Casaria’, ‘Deus de Alá’, ‘Três Vovez’, Ópera do
Amor’,‘Alegria e Lamento’ e presenteou os sergipanos com o novo hit
‘Cidade da Alegria’.

“É mais uma aposta minha para o carnaval. Cantei primeira vez aqui
porque meus fãs merecem esse presente. Agora vou ensaiar a coreografia
para fazer bonito no show. ‘Cidade da Alegria’ é uma homenagem a
Salvador que recebeu esse título da Unesco”, explica.

Carnaval
Daniela vai puxar mais uma vez o bloco Crocodilo em Salvador mas fez mistério sobre as novidades que está preparando.

“Sou muito má para revelar agora as surpresas [diverte-se brincando
sobre a personagem do novo show]. Mas posso adiantar que vou fazer uma
homenagem expressiva ao centenário do samba porque tudo o que eu faço é
baseado no samba. Vai ser um show muito cênico com lindas canções e
coreografias. A ‘Rainha Má’ é muito rica e ela volta para a avenida com
outras fases baseadas nas poesias do ‘Vinil Virtual’ como ‘Maria
Casaria’. A personagem é divertida e leva uma mensagem de paz. Chego com
seis músicas novas no carnaval”.

 Disco Vinil Virtual
A baiana acaba de lançar novo álbum, intitulado ‘Vinil Virtual’,
considerado um sucesso de crítica, começando pela capa do CD, onde a
cantora aparece nua ao lado da esposa Malu Verçosa.

Daniela Mercury se inspirou na fotografia icônica de John Lennon, em
que ele aparece nu, abraçado à esposa, Yoko Ono, para criar a capa.

Segundo Malu, a foto é uma campanha pela paz e pelo amor. “Nosso
manifesto não é só pelos gays. É pela paz, pelo amor e contra todo tipo
de violência e sofrimento no mundo. Pela paz e pelo amor sempre”, disse a
jornalista.

Álbum tem 15 canções e foi descrito como um disco/manifesto. O disco é
dançante com canções que possuem letras fortes, que dizem o que Daniela
quer dizer no momento atual.

Globo

Lavagem das escadarias da Catedral de São Sebastião ocorre amanhã (16)

Está programada para este sábado, 16, a realização da tradicional
lavagem das escadarias da catedral de São Sebastião, organizada pelo
Sindicato dos Estivadores de Ilhéus, e apoio das secretarias municipais
de Esporte e Turismo e Cultura. O cortejo inicia a partir das 10 horas,
com concentração na avenida 2 de Julho, envolvendo baianas, grupos de
capoeira e populares que percorrerem as principais ruas centrais, em
direção à catedral. O produtor cultural Marinho Rodrigues conta detalhes
do evento.
Qual a importância para a cultura e o turismo de Ilhéus este evento?
Marinho Rodrigues – A diversidade
cultural de Ilhéus é muito grande e a lavagem das escadarias da
catedral de São Sebastião faz parte dessa diversidade, retratada nesse
cortejo com a participação de diversas manifestações culturais e
religiosas de matriz africana, como os blocos afro, grupos de capoeira,
samba de roda, dos terreiros de candomblé, entre outras. O evento
garante maior visibilidade a essas manifestações culturais, e sua
preservação e manutenção são muito importantes, pois enriquecem o nosso
calendário de festas populares e propicia aos turistas e moradores de
Ilhéus acesso à cultura local e toda beleza e magia transmitida através
desta festa.

Quem está envolvido nesta festa?
Marinho Rodrigues – A sua
organização começou em outubro de 2016, e este ano ficou sob a
responsabilidade de comissão formada pelo Sindicato dos Estivadores de
Ilhéus, Conselho das Entidades Afro Culturais de Ilhéus (Ceaci), Rede
Nacional de Religiões Afro-Brasileiras e Saúde (Renafro), terreiros de
candomblé, grupos de capoeira, e secretarias de Esporte e Turismo, e de
Cultura. 
Como está a programação para homenagear o padroeiro dos estivadores e da catedral, São Sebastião?
Marinho Rodrigues – A programação
terá início no dia 16 deste mês, com a tradicional lavagem das
escadarias da catedral, com a saída do cortejo da avenida 2 de julho, em
frente a sede do Sindicato dos Estivadores, às 10 horas e vai até o dia
20, com shows todas as noites. Também no dia 20, os festejos serão
encerrados com a tradicional procissão de São Sebastião.
Além de blocos afro, haverá shows musicais com artistas locais? Quem são eles?
Marinho Rodrigues – Também na avenida
Soares Lopes, será montado palco onde o público poderá prestigiar shows
com os grupos musicais Tudo a Ver, Sambalight, Paulinho Xoxo, Benner
Show, Léo Leonardo (Suingue Legal), dentre outros.
A festa em louvor a São Sebastião encerra que dia?
Marinho Rodrigues – A festa vai até o dia 20, dia de São Sebastião.
SECOM – PMI

Parentes são impedidos de visitar presos em Ilhéus

Com operação interna, parentes são impedidos de visitar presos em Ilhéus
Diretor do presídio disse que unidade não tem estrutura para duas ações.
Data da visita foi remanejada para a próxima segunda-feira (18).



Parentes são impedidos de visitar presos em IlhéusFamiliares e amigos não conseguiram visitar detentos do Presídio Ariston Cardoso, em Ilhéus, região sul da Bahia, na manhã desta sexta-feira (15). Segundo informações do diretor adjunto do presídio, Tenente Erdens, a penitenciária recebe uma operação para cumprir mandados de prisão preventiva de outros crimes cometidos pelos detentos, por isso, não teria condições de garantir a segurança dos visitantes.
De acordo com o tenente, a visita foi remanejada para a próxima segunda-feira (18) e acontece no mesmo horário, das 8h30 às 16h. “Os agentes presentes nesta sexta-feira não comportam realizar a segurança de dois eventos, por isso, foi preciso remanejar a data da visita”, explicou. Os detentos que possuem mandado de prisão preventiva estão sendo levado até a delegacia da cidade, onde irão prestar depoimento. A quantidade e o crime pelos quais eles respondem ainda não foram informada.
Segundo informações do familiar de um detento, cerca de 50 pessoas foram barradas na porta do presídio, que teria não teria informado antecipadamente sobre a alteração do dia de visita. Os parentes reclamam dos gastos que tiveram com passagens para chegar até o presídio.

Fonte G1 BA

Bebeto Galvão pode ser candidato à prefeitura de Ilhéus

O deputado federal Bebeto Galvão (PSB) afirmou nesta
quinta-feira (14), durante o cortejo da Lavagem do Bonfim, que pode ser
lançado como candidato à prefeitura de Ilhéus. O parlamentar aproveitou
para fazer um apelo para que o governo federal para aumentar as verbas
das obras da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), aguardada
sobretudo pela região sul do estado. Ainda sobre Ilhéus, Bebeto se
manifestou sobre a polêmica em torno de um outdoor do projeto Poesia nas
Ruas, que foi criticado pelo deputado estadual Soldado Prisco por
trazer um poema que fazia menção à atuação da Polícia Militar. “Prisco
não compreendeu a mensagem do outdoor”, afirmou. 

Bahia Notícias

Artigo: Da política à politicagem

Falar sobre política é uma negociação permanente
do que eu tenho a dizer com as ideias das pessoas que vão ler este texto,
devido às diversas pré-noções sobre o assunto. Política no senso comum
está consolidado, política é eleição e política é gestão do patrimônio público,
isso é política para o senso comum. Entretanto, o que é partilhado pela maioria
quando se fala em política, é um termo carregado de ideias negativas, mas
afirmo é muito tentador falar sobre política. Quando você se convence que política
é eleger alguém e esse alguém tem que administrar o patrimônio público, logo
eis aí a fuga de muitos não querer se misturar com política, pois desta forma
muitos no senso comum vai falar, eu não quero me envolver com isso, por que
quando se pensa política literalmente pensa logo em roubalheira, escândalos e
tal, logo o individuo pensa consigo mesmo, não quero me sujar. Está posto a
justificativa de muitos não querer saber sobre política.

Mas, este fato social que existe no seio da
sociedade brasileira e para quem tem o desejo de entrar na vida política é entender que todos os nossos laços de convivência é estritamente ligado a tal política, tudo que
nós fazemos tem alguma coisa que envolve a política, seja na saúde, educação, e
por ai vai!
Aristóteles que nasceu em Estagira, na Grécia em
384 a. C. era filho do médico Nicômaco e em sua obra Ética a Nicômaco, escreveu
sobre Política, primeiramente para se falar de política é necessário expor
alguns conceitos regidos/oriundos deste autor. Para Aristóteles, o homem nasceu
para a sociedade e tal homem que não faz parte de uma sociedade organizada, ou
seja, um homem incapaz de viver em sociedade ou fora de um de Estado
organizado, Aristóteles classifica-o como uma besta ou um Deus. Dentro deste
contexto, surge o conceito de homem, “um animal político”, animal que
fala e pensa. Este conceito vem vinculado a ideia finalista do próprio autor,
para ele toda uma ação ou escolha visa um determinado bem, logo o fim da
medicina é a saúde, o fim da construção naval é o navio, a partir disso, se
existe uma finalidade para todas as coisas que fazemos, logo o fim ultimo de
toda ação é o bem. 
A política para Aristóteles é a mais importante
de todas as artes, porque visa o bem de toda a sociedade sem olhar cor,
sexualidade, religião, ou posições sociais. A política utiliza e legisla sobre
o que devemos fazer para administração do bem público, sendo que sua finalidade
é o bem humano, conforme isso, a política é precisamente para a sociedade e não
para o indivíduo, Aristóteles deixa em palavras explícitas que o individuo deve
buscar a ética, pois ela sim foi criada para o individuo, assim que o individuo
toma consciência que a ética é para o individuo/sujeito, caso queira, deve
percorrer para a política visando o bem estar da sociedade.
Entretanto, pensamos o seguinte: Aristóteles
concebe o homem como um animal político, essa definição é popularmente concebida
no meio acadêmico, pois é uma atividade racional elementar do homem, a
racionalidade. Esse principio racional caracteriza a obediência do homem a si
mesmo, ou seja, a sua racionalidade, contudo é vinculado a atividade política e
num  referido exame de vida daquela época mostrou que as pessoas com maior
sutileza e de uma índole mais forte identificam sua felicidade (Eudaimonia) com
a honra, e a honra segundo Aristóteles é o objetivo primordial da vida
política. (ARISTÓTELES, 2001)
Sendo assim, se houvesse uma só verdade ela seria
dada a todos e disseminada por todos toda hora e resolveria todos os problemas,
mas o que há é uma complexidade, utilizarei outro referencial, pois como foi
dito anteriormente só faz sentido pensar em política, enquanto formas de
convivência e organização da convivência para o bem estar social/humano.
Vejamos agora outro horizonte, a política é a
gestão de desejos contraditórios, desejos que nos espaços públicos se
materializa com interesses, ideologias, estratégias, mas a política só é
problemática, porque a índole desejante do homem esbarrara num mundo escasso. Por
quê? Se houvesse mundo para todos os desejos, não haveria muita preocupação em
administrar desejos conflitantes, mas é exatamente porque não há mundo para
todo mundo, não há troféu para todo mundo, não há pódio para todo mundo, é o
fato de todos os homens serem desejante, isso implica problema. Cito Hobbes: Se
o homem é por natureza desejante, a cidade é por natureza uma guerra. Uma
guerra de todos contra todos. (HOBBES, 1997)
Desta maneira, toda satisfação de qualquer desejo
tentará passar por cima de quaisquer obstáculos. Logo, não tem como todo mundo
ser vereador, não tem como todo mundo ser professor da UFBA, não tem como todo
mundo ser prefeito, logo haverá sempre quem fique de fora chorando ou não,
triste ou não, mas ficará sempre alguém de fora. E o ENEM é um instrumento de
satisfação de desejo para aqueles que conseguiram seu troféu. 
Conforme tudo isso dito anteriormente, todos os
homens têm desejos e tais homens querem a satisfação desses desejos. Todas as
existências humanas devem estar em condições de viver e viver implica fazer
história, viver é necessariamente comer, beber, ter moradia e algumas coisas
mais, essa é uma exigência histórica e, portanto, o homem buscará mecanismo
para a satisfação de suas necessidades, aprimorando a produção da própria vida
material, essa é uma exigência fundamental da existência e de se fazer
história. Ao satisfazer essa necessidade, o homem necessariamente vai produzir
novas necessidades e passam a criar outros homens, essa relação vem no momento
do encontro entre o homem e a mulher, quero dizer família. No inicio dos tempos
essa é a primeira relação entre os homens, quando as relações ampliam, ampliam
também novas necessidades que querem nada mais nada menos que a produção da
própria vida e assim surge a compreensão de relação social.
Após esses olhares sobre a originalidade do
sentido da política, partimos para a ideia dos partidos políticos. A princípio
a ideologia não é um elemento definidor de um partido político e se alguém fala
que no Brasil não tem partido político por causa de uma inoperância ideológica,
esse é um critério que não me convém. Poderia dizer que a primeira ideia sobre
um partido é ser uma organização, ou seja, um conjunto de pessoas que
pertencendo a um coletivo obedece a certas regras internas, sendo seu objetivo
número um exercer o poder político, a busca dele mesmo de exercer o poder político.
O Partido político ele tem que ter uma
implantação em todo território nacional, logicamente vai existir locais que
isso não acontece, mas evidentemente um partido representa uma parte ou um
segmento da sociedade. Assim, um partido busca o máximo de representação
possível para exercer poder sobre a cidade, na nossa realidade os partidos
políticos são fisiológicos, que são aqueles partidos que buscam exercer o poder
a qualquer custo, sem oferecer nenhum projeto consistente para a sociedade,
apenas se acomodando com o poder, isso nos lembra a nossa realidade de partido aqui na cidade, outros podem dizer de seus respectivos municípios, mas
aqui partido é isso que acabei de descrever. 
A ideologia é um produto que o partido oferece ao
mercado político para degustação e consumo. Desta maneira, o partido é como uma
empresa que serve apenas para conquistar apoio político, de acordo com essa conjuntura entenda o voto como
uma forma de consumo e a ideologia é um tipo de oferta. Mas, para conseguir tal
consumo o partido pode oferecer ideologia ou não, pois a ideologia é apenas um
tipo de produto a venda no mercado político. A estratégia de um partido
político é claro, eles querem o poder e aquilo que fortaleça e contribua para o
partido exercer o poder de fato, está claro que todos os partidos são
fisiológicos. (BARROS FILHO, 2015)
E assim, começa a “baderna” na
política, devido ao mercado de consumo os jogos políticos visará apenas o poder
e não o bem estar da sociedade entramos numa servidão onde apenas esses
partidos tem por finalidade primordial o poder, por isso sofremos com problemas
sociais, na saúde, na educação, e nos parece sem solução devido a esse jogo que
não olha para o conjunto de indivíduos que integra a sociedade, visualiza
apenas ou uma parte da sociedade ou o fortalecimento do partido dentro do
âmbito da administração pública.

Franklin Deluzio é graduado em Filosofia pela Universidade Estadual de Santa Cruz e editor do site www.ilheus.net

Referências Bibliográficas

ARISTÓTELES.
Ética a Nicômaco. Tradução de Pietro
Nassetti. São Paulo: Martin Claret, 4. ed., 2001.

HOBBES, Thomas. Leviatã ou Matéria, Forma e Poder de um estado Eclesiástico e Civil. São Paulo: Nova Cultural, 1997. (Col. Os Pensadores).

BARROS FILHO, C. A origem dos partidos políticos. Aula 1, 2015.

Web Link

Weblink Hospedagem de Sites

Técnico em informática

Técnico em informática