Saúde

Paciente de Ilhéus com câncer briga na justiça por transferência para clínica especializada em Salvador

Um homem que trata um câncer está com problemas com um plano de saúde para conseguir internação em uma clínica especializada, em Salvador. Sérgio Teles mora em Ilhéus, no sul da Bahia, com a mulher e está internado em um hospital particular da capital desde o dia 22 de junho.

Sérgio teve um câncer de mama há 15 anos e há sete meses descobriu um novo tumor, que se espalhou pelo organismo dele. Os ossos são os mais afetados. Ele começou o tratamento em Ilhéus, mas veio para Salvador em junho.

Mesmo internado, Sérgio foi orientado pelos médicos da capital baiana a ser transferido para uma clínica de cuidados paliativos, para evitar infecções, que podem acontecer no ambiente hospitalar. O problema é que o plano de saúde só quer oferecer o Home Care, quando o atendimento é feito em casa.

A mulher de Sérgio, Selma Teles, explica que eles não tem como utilizar uma Home Care porque o casal não tem endereço em Salvador. Além disso, segundo ela, o casal paga por um item do plano que oferece cuidados em clínica, também conhecido como hospital de transição. Continue lendo

Paciente Ilheense está há quase 2 meses no RJ esperando por drenagem de tórax

Precisando drenar abscessos, Jocimar Lima precisa ser transferido para outro hospital | Foto de Daniel Brunet

Há quase dois meses, o carregador e garçom Jocimar Lima, de 36 anos, está internado no Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, no Rio, com dois abscessos – um no tórax e outro perto do rim esquerdo. Não corre risco de morrer, mas a demora em tratar o problema pode lhe deixar uma lesão irreversível. No último dia 31, o juiz Marcelo Mondego de Carvalho Lima, do 1º Juizado Especial Fazendário do Rio, determinou a imediata transferência de Jocimar para um hospital capaz de realizar os procedimentos.

No dia 2, o mesmo magistrado intimou a Central de Regulação do Estado do Rio – setor responsável pelas transferências – a cumprir a ordem judicial. Onze dias depois, a decisão não foi cumprida, e Jocimar, um baiano de Ilhéus que chegou ao Rio para tentar uma vida melhor, continua internado na clínica médica do Getulio Vargas.

– Fiz o raio-x, e o médico falou que tinha acontecido um corte por dentro. E se agravou por causa da diabetes, que eu nem sabia que tinha. Quando cheguei peguei uma infecção e comecei a tratar. Só depois de 40 dias aqui é que me disseram que eu preciso drenar o tórax e essa região do abdômen – conta o rapaz, colocando um das mãos na barriga. Continue lendo

Mula é diagnosticada com mormo na zona rural de Ilhéus

Uma mula de uma fazenda na zona rural de Ilhéus, no sul da Bahia morreu após contrair mormo, uma doença que não era registrada na Bahia há cinco anos. De acordo com a Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), o animal ficava com outros dez cavalos e mulas que precisaram passar por exames, mas ainda não há detalhes sobre os resultados das análises. A doença, conforme a agência, não tem cura e pode ser transmitida para humanos.

“O mormo é uma doença bacteriana, a Burkholderia mallei. Ela pode ser transmitida de um animal doente para um animal sadio através das secreções das descargas nasais que contaminam o alimento e a aguada”, explicou Luciano Santana, veterinário da Adab.

Por conta da morte da mula, os técnicos da Adab intensificaram as visitas nas fazendas da região para saber se existem novos animais com mormo. 

“Esse animal [a mula que morreu] estava aqui desde 1995. Então nós estamos fazendo todo o levantamento sorológico da propriedade e das propriedades ao redor”, revelou o veterinário da ADAB, Muniz Júnior.

O mormo em equinos foi considerado extinto no Brasil, no entanto, estudos sorológicos realizados nos anos de 1999 e 2000 detectaram a presença de focos da doença em alguns estados do nordeste brasileiro. O primeiro caso na Bahia foi registrado em Feira de Santana, há cinco anos. Continue lendo

Prefeituras de Itabuna e Ilhéus combatem o Aedes aegypti

As secretarias de Saúde de Itabuna e Ilhéus estão intensificando as ações de combate ao mosquito da dengue em caráter preventivo e permanente, visando eliminar criadouros do Aedes aegypti.

O mosquito é vetor da chikungunya, dengue e zika. A população deve cooperar com as equipes de agentes de controle de endemias para evitar uma nova epidemia.

Em Ilhéus, estão previstos mutirões nos bairros Nelson Costa e Nossa Senhora da Vitória, na zona sul. Em Itabuna, a Secretaria de Saúde mantém atividades de rotina, principalmente porque as notificações estão baixas.

A população precisa continuar os cuidados para evitar a proliferação do mosquito, como cobrir caixas d’água, cisternas, poços, lajes e calhas; vedar com cimento cacos de vidro dos muros e não deixar pneus expostos ao tempo. Continue lendo

Empresa retira açúcar após denuncia de fragmentos metálicos

Uma análise confirmou a presença de partículas de ferro em pacotes de açúcar, em várias cidades do sul da Bahia.

Foto: reprodução

Na semana passada, consumidores de diversas cidades denunciaram a qualidade de algumas marcas de açúcar encontrados em várias cidades. Substâncias que seriam pó de metal estariam misturadas ao alimento e, segundo a Vigilância Sanitária de alguns municípios, a suspeita é verdadeira.

Alguns fizeram o teste em casa: ela colocou um imã sobre o açúcar e logo as partículas de ferro foram atraídas. Todos os dias ela faz o café dos filhos e o mingau da caçula de quatro anos com o produto, afirmou uma usuária de Jequié.

As empresas que compram o AÇÚCAR VIDA, e empacotam com nova marca, bem como o açúcar VIDA já retiraram de circulação o lote do açúcar.  Continue lendo

Paciente de Porto Seguro teve febre do oropouche, e não de Ilhéus, corrige professor da USP

Foto do Professor Eurico Arruda, Foto: Academia Cearense de Medicina

Após ganhar repercussão nacional o noticiário sobre o novo vírus (veja aqui) chamado febre do oropouche que causa febre alta e, em alguns casos, meningite e inflamação do encéfalo e das meninges (meningocefalite) que ameaça grandes cidades, o ILHEUS.NET resolveu buscar informações com o professor da Universidade de São Paulo (USP) Eurico de Arruda Neto, tendo em vista que, a Vigilância Epidemiológica do município desconhecia tal notificação. 

O Professor Eurico de Arruda Neto, que coordena o grupo de estudos da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMRP-USP) afirmou ao site/blog ILHEUS.NET que o paciente que fora citado na entrevista realizada pelo EXAME, Folha de São Paulo, entre outros, chegou a Ribeirão Preto – SP proveniente de Porto Seguro, e não de Ilhéus, o professor que foi entrevistado, no caso Luiz Tadeu Moraes Figueiredo, que faz parte do grupo de pesquisadores do vírus, se equivocou. 

Segundo o Professor, o diagnóstico foi confirmado de febre do Oropouche por PCR (proteína C reativa) e imunofluorescência. O estudo está disponível e pode lê-lo no Journal of Medicak Virology. Continue lendo

Período chuvoso favorece criadouros do mosquito Aedes aegypti

Com as chuvas que incidem no litoral baiano a quase um mês, o mosquito Aedes aegypti continua sendo preocupação e o maior problema da Bahia pelos casos de Chikungunya. Até 4 de julho foram notificados 37.027 casos da doença no estado, de acordo com a Secretaria de Saúde da Bahia.

Os números de casos suspeitos de Zika e Dengue neste mesmo período foram 1.754 e 7.685. Por causa da Chikungunya, neste ano duas pessoas já morreram. Uma em Buerarema e outra em Itiúba, no Centro Norte.

Mas o maior número de casos está concentrado no Extremo-Sul, totalizando mais de 57% dos de Chikungunya. Dos 417 municípios, 169 registraram casos suspeitos, sendo que em 156 foi comprovada a circulação viral. Continue lendo

Autoteste de HIV estará disponível nacionalmente até o fim do mês nas farmácias

O autoteste para detectar a presença do vírus HIV no organismo deve estar disponível em farmácias de todo o país até o fim do mês. Nesta semana, o primeiro teste desse tipo a ser vendido no Brasil começou a chegar às farmácias do Rio de Janeiro. O produto, que custa entre R$ 60 e R$ 70, pode ser comprado sem receita médica, e a testagem produz resultado 10 minutos após o sangue entrar em contato com o reagente.

O Brasil é o primeiro país da América Latina e Caribe a disponibilizar o autoteste em farmácias. Para a diretora do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Adele Benzaken, o produto é uma ferramenta importante para aumentar a capacidade de diagnóstico do vírus. Identificar a presença do HIV em 90% das pessoas infectadas é uma das metas da Organização das Nações Unidas (ONU) para 2020.

“Advogamos tanto com relação ao autoteste porque acreditamos que ele amplia e muito a cobertura diagnóstica. Têm pessoas que não querem ir à unidade de saúde para fazer o teste do HIV”, pondera ela, que alerta que o resultado positivo no autoteste não é um diagnóstico. Para tal, é preciso confirmação de outros exames e acompanhamento de profissionais de saúde. “O teste da farmácia não é confirmatório. Com o autoteste positivo, deve-se buscar imediatamente a unidade de saúde para fazer novos testes confirmatórios”, explica.

Segundo a diretora, o produto não será comprado pelo ministério para ser disponibilizado em unidades de saúde por causa do seu preço. “Sob o ponto de vista financeiro, ele está muito caro para adotarmos. Hoje, o Ministério da Saúde adquire o teste rápido por R$ 2. Nesse momento, achamos que o mais vantajoso é continuar comprando o teste rápido que já compramos e distribuímos”. Continue lendo

Cuidado sanitário na produção da carne começa no campo e chega até a mesa do consumidor

Responsável por 25% do consumo mundial de carne, a carne suína também cresce no Brasil, segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal, ABPA. O país é o quarto maior produtor e exportador mundial da proteína, ficando atrás apenas da China, União Europeia e Estados Unidos. São, ao todo, mais de 40 milhões de cabeças que produzem 3,7 milhões de toneladas de carne.

Por isso, é preciso estar atento aos aspectos sanitários e de inspeção da carne suína. Se ela não for devidamente fiscalizada, pode se tornar fonte de doenças e infecções alimentares. Além de oferecer um produto saudável, as empresas devem garantir a sanidade dos animais e de todo o processo, pensando, inclusive, na rastreabilidade e no uso de práticas sustentáveis que visam os aspectos social e ambiental.

“Estas empresas conseguem identificar a origem do leitão, conhecem a genética utilizada, os medicamentos que foram ministrados, como foi o treinamento das pessoas envolvidas no manejo do suíno e, até o que fizeram com as fezes acumuladas dos animais. Um lindo pedaço de bacon pode ter uma longa história”, enfatiza Roberta Mara Züge, consultora da Frimesa, maior cooperativa produtora de carne suína do Paraná.

As empresas devem seguir as regras de segurança ditadas pelos órgãos governamentais, como o Ministério da Agricultura e a Anvisa, mas o consumidor também pode contribuir para essa fiscalização, exigindo o selo de inspeção e conferindo a validade do produto. Afinal, ele precisa saber a procedência do produto que está comprando.

Caso não sejam cumpridos os critérios de controle da produção e do processamento, a contaminação pode ser uma realidade. Ao escolher uma carne é fundamental ir a locais regularizados, como açougues e mercados, que mantêm a temperatura correta de armazenamento.

Verificar a higiene do local também é muito importante assim como a integridade da embalagem, a procedência, a cor e a rigidez da carne. “Sempre desconfie de alimentos muito baratos. Existe um custo para produzir, outro para transportar, beneficiar, armazenar, etc. Produto muito barato pode significar o descumprimento de critérios de qualidade em alguma dessas etapas. Carne de qualidade não pode ter cheiro ruim, nem cor estranha, muito menos gosto diferente”, reforça a consultora da Frimesa. Continue lendo

NESTLÉ® LANÇA LINHA DE BEBIDAS LÁCTEAS PARA O MERCADO NORDESTINO

A Nestlé® apresenta exclusivamente ao mercado nordestino sua nova linha de bebidas lácteas Nestlé® Ideal®, com ótimas opções para o consumo individual e familiar. As novidades vêm nos sabores mais consumidos pelos brasileiros: o tradicional Morango e também o delicioso Vitamina de Frutas, que une os sabores da banana, mamão e maçã.

Em embalagens individuais e familiares, os produtos oferecem a qualidade característica e reconhecida dos produtos da Nestlé®. Além disso, os novos produtos trazem o exclusivo composto NutriCerto®, um mix de nutrientes que os torna fonte de ferro, zinco, vitaminas e cálcio.

Pensados para atender e agradar aos consumidores da região Nordeste do país, as novidades reforçam o ótimo custo benefício da marca, que já está presente no mercado nordestino com a opção de composto lácteo na versão em pó. Nestlé® Ideal® Morango e Nestlé® Ideal® Vitamina de Frutas estarão disponíveis nas melhores redes varejistas de todo o Nordeste a partir de junho, nos tamanhos 170g e 680g, com preços sugeridos de R$ 1,59 e R$ 5,89, respectivamente. Continue lendo

Web Link
Weblink Hospedagem de Sites
Técnico em informática
Técnico em informática