Ordens de prisão expedida em Ilhéus, faz PF cumprir mandados por lavagem de dinheiro

Armas, celulares e munições foram apreendidos na primeira fase da operação (Foto: Divulgação/Polícia Federal)

A Polícia Federal cumpriu, na manhã desta quinta-feira (29), nove mandados de prisão preventiva, oito mandados de busca e apreensão e cinco mandados de sequestro de bens na segunda fase da Operação Costa do Cacau, que visa combater a lavagem de dinheiro do tráfico de drogas.

Os mandados foram cumpridos nas cidades de Itabuna, Ubatã, Camamu, Ubaitaba, Maraú, todos no sul da Bahia, Santo Antônio de Jesus, no recôncavo baiano, e Campo Largo, no estado do Paraná. Segundo a PF, as ordens de prisão foram expedidas pela 2ª Vara Criminal de Ilhéus e pela Vara Criminal de Ipiaú. A polícia não informa os nomes dos alvos da operação. A ação foi feita em conjunto com a Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Cacaueira, da Polícia Militar.

O delegado da PF Fábio Marques informou que quatro pessoas foram presas nesta quinta-feira (29). Outros dois mandados de prisão foram contra um homem que já estava preso. Outro alvo de mandado de prisão não foi localizado pela polícia e é considerado foragido.

Segundo a polícia, os mandados de prisão são contra uma família que integra facção criminosa, responsável por transportar drogas de Rondônia para a Bahia. Dois mandados de buscas foram cumpridos em celas de presídios no sul da Bahia, onde foram encontradas anotações e celulares.

Em cumprimento a mandados de sequestro de bens, foram apreendidas pela polícia uma fazenda na cidade de Maraú, além de casas e apartamentos, nas cidades de Ubatã e Ubaitaba. Também foram sequestradas cerca de 55 cabeças de gado, 33 suínos e 12 equinos.

“Eles lavavam dinheiro transformando o recurso do tráfico de drogas, adquirido propriedades e obtendo através das propriedades uma renda aparentemente lícita. Os bens estão no nome do mulher da líder da organização criminosa”, afirma o delegado Fábio Marques.

Investigação
De acordo com a PF, as investigações começaram em abril de 2016, com a apreensão de quase 50 kg de cocaína, que eram transportados do estado de Rondônia para a Bahia. Na ocasião, duas pessoas foram presas em flagrante no município de Ubatã. Foi identificado e preso preventivamente o dono da droga e líder da organização criminosa, além de encontrada com ele mais uma pequena quantidade de drogas e armas de fogo.

Segundo a polícia, mesmo preso, o líder da organização criminosa continuou a traficar de dentro de um presídio, com auxílio da esposa e do filho, que estavam soltos. Em março de 2017, foram presos mais dois integrantes da quadrilha, quando transportavam 11 kg de cocaína de Goiás para serem entregues em Ubatã, em uma fazenda da família dos traficantes investigados.

A PF estima que o patrimônio acumulado pela organização criminosa atinja quase R$ 2 milhões. Cerca de 60 policiais, entre federais e militares, participam da operação nesta quinta-feira. A operação conta ainda com o apoio da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), da Secretaria de Agricultura do Estado, para fiscalização e destinação do rebanho apreendido na fazenda dos traficantes.

Os investigados responderão pelos crimes de tráfico interestadual de drogas, organização criminosa e lavagem de dinheiro, cujas penas, somadas, podem ultrapassar os 33 anos de reclusão.

Franklin Deluzio
Follow me

Franklin Deluzio

Autor em ilheus.net
Franklin Deluzio é graduado em Filosofia pela Universidade Estadual de Santa Cruz, Especializando em Educação, Especializando em Gestão Pública Municipal (UESC) e Servidor Municipal de Ilhéus/BA.
Franklin Deluzio
Follow me

Veja mais

Atenção! Os comentários do blog são via Facebook ou Google Plus, se quiser comentar, esteja logado! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor do mesmo.

Loading Facebook Comments ...
Web Link
Weblink Hospedagem de Sites
Técnico em informática
Técnico em informática